sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Uma charrete e uma Olivetti

Entrei tarde no mundo digital. Já lia a Cora Rónai no JB mas ainda batucava meus textos na pequena máquina de escrever Olivetti que me acompanhou nas mais deliciosas aventuras com as palavras. Eis que veio o primeiro computador, depois o segundo, depois não sei quantos, e hoje a maior parte do que faço é conectada nesse admirável mundo novo que pisca dentro da luzinha do modem.

Oito anos atrás resolvi me mudar para a casa onde passava fins de semana. Sempre gostei da roça, das plantas, dos pássaros, de contemplar a natureza e me espelhar nela. Também do mar, sim, muito, mas a escolha foi pelas montanhas altas que me dão proteção e conforto, mais um frescorzinho extra à noite. E o que desencadeou a mudança? Uma oferta de banda larga da Oi, logo após a chegada do telefone na região.

Contava com os problemas. Luz faltando volta e meia. Primeiro consegui lampiões a gás, vendidos abertamente enquanto os bujões pequenos que os alimentam só saiam da loja por baixo do balcão. Soube que estavam proibidos, mas logo aprendi que os motoristas que entregam gás se encarregam de enchê-los e cobrar o triplo do que valem. Aprendi também a colocar a camisinha, não me entendam mal, e tacar fogo nela até obter a luz incandescente que me salvava da escuridão. Um dia apareceram as boas lanternas de led, recarregáveis, de chacoalhar, de apertar – todos os tipos frequentaram a casa por algum tempo, logo substituídos por outra maravilha iluminante.

Nem lanternas nem bujões a gás, porém, me permitiam usar o desktop, e a bateria do laptop ficava me pressionando para acabar logo antes que ela mesma acabasse. Assim não dava. Inspirada num vizinho, catei caraminguás na poupança e investi num sistema simples que só me deu alegrias: uma boa bateria de carro, um carregador de bateria e um inversor de corrente. Hahaha, digo eu quando a luz acaba. Tomo banho quente com aquecedor a gás e não me abalo nem um pingo em relação ao desktop, que está ligado no bendito inversor o tempo todo, me dando exatamente o conforto que eu esperava e mais: a gratidão que se tem hoje em dia por qualquer coisa que funcione corretamente.

Já a banda larga deu trabalho. Não tem viabilidade técnica, disse o rapaz no telefone oito anos atrás. E eu: Meu senhor, isso não é possível. Vocês ofereceram. Queimei meus navios e me instalei aqui, construí casa nova e me mudo em um mês, tem que ter banda larga porque eu trabalho com ela. Vou passar a senhora para o supervisor. Sim. E o supervisor insiste na falta de viabilidade, enquanto eu insisto no fato de que eles é que provocaram minha mudança, como ofereceram se era pra não cumprir? E o rapaz: Mas a senhora não tem prova de que o serviço foi oferecido. E eu: Como não? Tenho o email da firma tal, tá aqui. Ah, então manda pra mim.

Mandei. Diante do inevitável, fizeram o mínimo possível e me instalaram aqui uma bandinha de 600k, medindo na hora um download de 150k. O rapaz ria de orelha a orelha: É bem mais que uma conexão discada, a senhora vai ficar confortável.

Fiquei, de fato. Menos quando dava problema no poste. Ou chovia. Ou ventava muito. Ou um raio caía. Lá ia eu com o laptop para a lanzinha do povoado, trabalhar de pé no balcão durante duas, três horas.

De lá para cá o sinal do celular começou a dar o ar da graça. Assaltei a poupança de novo e comprei um iPad, que dava três barrinhas de sinal enquanto no celular só havia duas. Dava pra ver os emails. Pra ver se o site havia vendido alguma coisa (pois esta é uma parte importante do meu dia: atender ao leitor que entrou lá, escolheu um livro, pagou e deve recebê-lo). Mas não dava pra movimentar os blogs e o face. Tudo esperava a banda larga voltar.

Aí, um ano atrás, o velox entrou em colapso. Velocidade máxima 39k descendo a 3, 4k e sumindo. Fiz uma campanha cerrada de reclamações e acabou aparecendo aqui um supervisor, simpático feito ele só. Explicou que a placa do velox estava vencida, sem chance de me dar algo melhor do que uma oscilação constante, quedas totais e uma ansiedade brutal. Garantiu que o equipamento seria trocado; e nada aconteceu. Resumindo, longos meses depois perdi a esperança e recomecei – em agosto – as reclamações na Oi e na Anatel. Mas nada se resolve.

Sim, já estou na fila para o satélite caro, já comprei o modem wifi que quebra o galho, já sei do celular rural com modem e antena, tô virando especialista em alternativas para o meu caso porque não seria justo, no Brasil de hoje, esperar que alguém obrigue Sua Majestade a Oi a fazer alguma coisa decente para mim e para todos os usuários da região que ainda sofrem mais que eu, mesmo sendo concessão pública, havendo toda a infra instalada e contas altas sendo pagas em dia. 

Volto da lanzinha do povoado pela estrada esburacada e penso: que sortuda sou por poder morar aqui antes que o dono dessas fazendas transforme tudo em condomínios de apartamentos, como vem acontecendo Petrópolis afora. A conexão pode até melhorar, mas a paisagem… 

Que sortuda por não perder a noção de que a vida se faz de matéria orgânica. Por gostar dos cheiros da roça, do fogão de lenha, das bostas de vaca e de cavalo pelo caminho. Os próprios deitados na ponte. Ôôôôôô, vaca, ôôôôô cavalo, ôôôôô

Pra viver só preciso de um pouco de água, um pouco de terra, um fogãozinho, algum dinheiro. Algum afeto sincero. Sol. Passarinhos.

Umas galinhas no quintal pra botar ovo, uma horta modesta, um limoeiro. 

Logo me pego pensando em mudar para mais longe e comprar uma charrete. E, quem sabe, uma Olivetti.


Feliz 2015 pra todos!

54 comentários:

  1. Que maravilha poder ler esse texto, Sonia. Um 2015 maravilhoso pra você, apesar de tudo, inclusive com tudo! :-)

    ResponderExcluir
  2. Sonia,
    como sou grata pela sua lucidez e bom humor!
    Como "ler" você faz bem à alma da gente.
    Amei esse texto!

    Um beijo com carinho,
    Letícia

    ResponderExcluir
  3. Olá, a Paz do Senhor Jesus,
    Gostaria de saber se no livro almanaque de bicho que dá em gente se vc tem as receitas(ou remédio) para se livrar dos bichos, ou se só conta os diferentes tipos de bichos.

    Att.

    Denise

    ResponderExcluir
  4. Oi Sônia,

    um 2015 muito feliz prá vc também!!!!! Gostei muito do seu texto, obrigada! Que em 2015, Deus nos toque de maneira mais profunda prá que tenhamos maior nitidez na percepção desse caminho de volta...beijo grande,

    Lucila Pessoa

    ResponderExcluir
  5. Oi! Nossa, fiquei super chateada essa semana, comprei o seu livro que ajuda em como se livrar da cândida e estava super animada, me mantenho numa dieta faz alguns meses e já estava melhorando bastante, mas no seu livro lí sobre chás que ajudam e tal, comprei o de hibisco e fui tomando feito água durante uns dois dias, depois percebi um corrimento fraco, e não entendi nada porque me mantenho numa dieta radical, achei que talvez fosse o hibisco, dei uma pesquisada e quando fui ver era isso mesmo, ele contém mais carboidrato do que comer pipoca. Só de carboidrato é 18 gramas. Fiquei muito contrariada, mas é vivendo que se aprende.

    ResponderExcluir
  6. Posso fazer iorgurte natural com leite orgânico? É só ferver e pronto, né? Vi que você só fala do pauteurizado.

    ResponderExcluir
  7. Ah, que texto bom! Que vontade de ser vizinha!

    Aqui, pra onde me mudei, a vida é quse oposta não fosse afeto sincero bem pertinho de umas tias queridas. Turminha alegre de cem anos!

    Um beijo,

    Silvia - BH

    ResponderExcluir
  8. Ilanne, não duvido da sua reação mas o que você diz não faz sentido. Nenhum chá pode ter mais carboidrato do que pipoca. E o livro oferece várias opções justamente para você ter escolha. Um organismo não é igual a outro.

    A., o melhor leite é cru.

    Beijo, Silvia!

    ResponderExcluir
  9. Nossa Sonia, que alegria com a sua volta. Fazia tempos visitava o blog para ver se tinha alguma coisa e nada... Adoro seus textos. Não some mais não.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada pelo carinho, Anônimo. Quando eu sumo é porque a Oi me abandonou!!!

    ResponderExcluir
  11. Que bom ler um texto novo! Sinto uma invejinha branca do lugar onde você mora e do seu modo de vida. :)
    E por falar na Cora Rónai, acho que vocês duas têm um estilo de escrita parecida: simples, despojado, mas ao mesmo tempo elegante, e que prende a atenção do leitor.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Agradeço muito você me comparar à Cora Rónai, Jussara, porque sou fã dela! E sobre morar aqui, bem, que eu faça por merecer! Abração!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Sonia. Sim, entendo o que queira dizer. Dei uma pesquisada e em todos os sites que olhei, informava isso, que o hibisco tem 18 gramas de carboidratos. Segue o link de um dos sites, se tiver interesse em ler. E antes gostaria de fazer duas perguntas se não for te incomodar, essa semana fiz pela primeira vez o iogurte natural, fiz como você recomendou no livro e amei, fiquei até viciada nele, eu posso tomar o iogurte várias vezes no dia, ou só na parte do lanche da manhã que tem no seu livro? Ontem quando tomei senti meu estômago super refrescante, e no outro dia também, mas um tempinho depois estou sentindo uma dorzinha na barriga, como se fosse uma cólica bem fraca, isso é normal? Tenho a sensação que é como se estivesse "matando" as coisas ruins do meu estômago. Comecei ontem também a sopa vermifuga que você indiciou, mas não tenho tomilho na minha cidade, então fiz com alecrim, pode ser? Posso continuar tomando essa sopa durante toda a dieta radical, ou só durante alguns dias? Desculpa fazer tantas perguntas.

    O site que me referi: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/tudo-sobre/17082-cha-de-hibisco-a-bebida-que-combate-a-gordura-da-barriga-e-quadris

    ResponderExcluir
  14. A sensação depois que tô tomando o iogurte é como se fosse uma dor de barriga, Sonia. Isso é normal?

    ResponderExcluir
  15. Illane, as pessoas se enrolam muito com esses dados numéricos dos alimentos. Dê uma olhada num site sério, como http://www.nutritionvalue.org/Hibiscus_tea_nutritional_value.html . A quantidade analisada é de 100 gramas de folhas secas e o conteúdo de carboidratos é de 2%. Como você vai usar uma quantidade mínima (1/4 da palma da mão - se a folha fosse de tamanho igual à palma, 1/4 dela), o carboidrato é insignificante.

    De todo modo, há muitos chás para você escolher. Experimente e observe.

    Sobre o iogurte dar uma coliquinha, pode ser que esteja mexendo com suas cândidas, mas pode ser que você esteja tomando demais. Observe, e se necessário procure supervisão profissional, tá? Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Muito obrigada, Sonia. Me tirou várias dúvidas. Entendi, então devemos tomar o iogurte só uma vez no dia, né?

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, Sonia. Me desculpe vir aqui, mas tenho medo de mandar um comentário no outro blog de cândida e você não ver. Gostaria de saber se posso comer chocolate meio amargo, tipo 85% de cacau, ou se não pode. Sofro de desejo de chocolate quando começo a menstruar. Estou na fase radical.

    ResponderExcluir
  18. Chocolate? Atrapalha, devido ao açúcar. 85% significa que tem mais cacau e não que tem menos açúcar. Mas a vida se faz de muitos momentos e muitas dietas. Se for irresistível, coma o mínimo possível e observe os efeitos para aprender com eles.

    ResponderExcluir
  19. Estou pesquisando há uns dias a dieta do Dr. Barcellos, vou começar amanhã, minha maior dificuldade é saber o que comer para treinar, nado, faço musculação e ando de bike...sou uma pessoa que sempre teve dificuldades de emagrecer pq sinto muita fome e ñ curto tomar medicamentos para emagrecer, irei marcar uma consulta com homeopata para fazer os exames de feses.Pois tenho sério problema de funcionamento de intestino que fica até mais de uma semana sem funcionar, desconfio que é algo relacionado a minha alimentação e a digestão.
    Sé estou preocupada com a alimentação voltada para quem faz muita atividade física como eu!É aconselhável ou ñ tomar suplemento?
    Espero ansiosamente sua resposta!

    ResponderExcluir
  20. Quelli, a dieta do dr Barcellos não restringe carboidratos nem proteínas animais, de modo que você pode obter tudo de que precisa para se manter firme, forte e ativa.

    O emagrecimento pode ser sim devido a parasitoses. Sugiro investir num exame com o dr Helio Copelman, no Rio, tel 21 2548-0648, não precisa de pedido médico, e tratar com homeopatia. Intestino preso sem razão lógica (falta de água, falta de fibras, falta de movimento) pode significar presença de amebas. Se você quiser me escreva depois de obter o resultado, shirsch@uol.com.br . Um abraço!

    ResponderExcluir
  21. Olá, é verdade que depois de três meses da dieta extrema da candidíase, você pode voltar a comer tudo, menos leite e comidas com glúten?
    Comprei o óleo de copaíba, vi que você recomendou e dei uma pesquisada, achei interessante. Ela realmente mata essas leveduras horríveis?

    ResponderExcluir
  22. Oi, Sonia. Olha eu aqui de novo haha É normal se sentir de estômago cheio depois de tomar o iogurte caseiro? É a sensação de que eu acabei me empanzinando de tanta comida, e sinto um leve frescor também. Quando faço nunca deixo ele na geladeira, e observei que depois de uns cinco dias é como se criasse um mofo branco, mas não muda nada o sabor ou a textura, posso continuar deixando assim mesmo, ou é melhor colocar na geladeira? Vi no seu livro que posso tomar dois copos dele ou de coalhada na parte da manhã, e na noite, mas comigo não deu certo, fiquei com uma dor extrema na barriga. O melhor é só tomar um mesmo? Fico com medo de tomar demais e acabar boicotando minha dieta. Faço essa dieta radical desde outubro, e quando começo a ficar melhor, sempre como alguma bobagem, aí tenho que voltar tudo de novo, já estou perdendo a paciência, nunca fui de comer tanta besteira, o meu caso mesmo foi de tanto antibiótico. E queria agradecer por tudo, sofro com essa cândida a cinco anos, pensei que não tinha fim porque eu sempre ia na ginecologista e nunca dava resultado,mas agora que sigo as recomendações do seu livro, estou percebendo que está melhorando e muito, me sinto até mais animada, sentia vergonha antes de sair por causa dessa maldita, estava entrando em depressão. Muito obrigada mesmo, estou vendo uma luz no fim do túnel.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Sonia!
    Voce poderia me indicar algum laboratorio do rio que faça um teste amplo de alergia alimentar?
    agradeço desde já!
    Raquel.

    ResponderExcluir
  24. Sonia, estou na dieta radical, e não tenho leite de amêndoas que você recomendou para tomar na ceia, no momento só tomo capsula de coco com chá, mas isso é dieta suave, você poderia me recomendar outra coisa?

    ResponderExcluir
  25. Estou vivenciando essa dificuldade. só que fazendo o caminho inverso. Saí de Atibaia/SP onde a internet era plural! Aí chego aqui em Fortaleza/CE (meu marido veio para um novo e promissor trabalho) e pasmem com minha dificuldade principal? Conseguir uma operadora que chegue aqui nesse bairro. Não, eu não fui morar na periferia. É que a cidade vive um boom de progresso e as operadoras não se prepararam para isso, imaginem! a terceira densidade demográfica do país e a gente tendo que usar a ótima internet do vizinho. como você, Sonia, estou voltando no tempo, para aqueles dias em que se pedia açúcar ao vizinho que ficava em casa. como posso retribuir o açúcar/ internet? Com um bolo com açúcar mascavo bem docinho! Abraços

    ResponderExcluir
  26. Posso substituir o óleo de coco pelo de copaíba? Ou era melhor tomar os dois? Estou tomando aquele vermífuga de azeite com alho e estou sentindo um desconforto no estômago. Isso é normal?

    ResponderExcluir
  27. Por incrível que pareça, na minha cidade não tem leite pasteurizado, e nem crú, pode ser outro tipo para fazer o iogurte? Integral, desnatado...

    ResponderExcluir
  28. Comi semente de abobora uma vez e me deu uma coceira tremenda na minha intimidade, depois de um tempo comprei a farinha, e deu também. Não deve me fazer bem, né?

    ResponderExcluir
  29. Sônia! Estou desesperada! Tenho prótese de silicone e tive no passado problemas com mastite em uma mama quando me tornei mãe. Curada a mastite, e retiradas as proteses apareceram cistos, o que nunca tive. Posteriormente implantei novamente silicone e passaram-se 3 anos até o dia de hoje: me viro para o espelho e na mesma mama "problemática" noto na areola um vermelho, um volume que parece estar logo abaixo da pele, dor ao tocar e veias aparentes. Posso estar com câncer. Neste momento, te pergunto: que conselho me daria? O que faria se estivesse em meu lugar (tenho 26 anos) beijos!

    ResponderExcluir
  30. Anônimas e Fernanda, sugiro procurarem supervisão profissional para tirar esse tipo de dúvida. Abraços!

    ResponderExcluir
  31. Entendo, mas poxa, que triste, fiquei entrando todo dia no blog para ver se você tinha respondido minha pergunta. ): Não tem como mesmo me dizer qual leite posso usar no iogurte que não seja de vaca ou pasteurizado? Estou sentindo muita falta de tomar, mas só encontro integral, desnatado...

    ResponderExcluir
  32. Estou na dieta radical faz um tempinho, e agora estou tendo uma coceira bem leve, lembro que você disse no blog que quando tem esse sintoma você pode ir para a dieta suave, mas estou com umas dúvidas, nessa "limpeza" a candidíase volta, ou é só os sintomas? E como vou saber que posso mudar para a suave? Continuo na radical com esses sintomas, e quando eles acabarem vou para a suave? Estou com muita dúvida. E sobre as frutas, posso comer todas elas na suave? Morro de saudade de abacaxi. haha

    ResponderExcluir
  33. Pode fazer aquelas barras de cereais(amêndoas, uvas passas,tâmaras) na dieta suave? E chocolate, posso comer com mais de 50% de cacau? Vi em uma loja natural um sem açúcar e leite. Não posso usar nada que substitua o açúcar normal? Vi umas receitas sem lactose e açúcar que fiquei tentada a fazer.

    ResponderExcluir
  34. Sonia por favor, você pode me dar uma luz? Faço sua dieta radical desde outubro, mas quando começava melhorar, comia alguma besteira, e depois voltava a dieta novamente tentando compensar a comida que ingeri, mas estou seguindo a risca desde o final do mês de janeiro, e estava tudo ótimo, no final de semana passado eu estava com a secreção quase transparente e parecia uma liga, como se a candidiase já estivesse acabando e super me animei, mas faz uns três/quatro dias que comecei a sentir de vez em quando uma coceira/ardor na vagina, no primeiro dia dessa coceira senti um ardor bem leve na hora do xixi, mas depois nunca mais senti, a minha secreção está um branco misturado com transparente e gosmenta, quase sem odor, não aquela coalhada da candidiase, o que será? E minha fome aumentou. Será que estou melhorando, ou piorou de alguma forma? Me tira essa dúvida, por favor. Estou começando a me desanimar de novo com isso, você é a única que pode me ajudar.

    ResponderExcluir
  35. Anônima, Gil. Gorete e Ilane: esta que vos fala é jornalista e escritora e não tem formação para dar consultas e acompanhar casos. Empenhou-se em fazer um livro sobre o assunto e o publicou, liberando partes na internet, mas de fato só no livro é possível entender a sequência toda e a duração da dieta radical, que é diferente para cada um. Se necessário, a vítima deve procurar supervisão de um/a nutricionista ou outro profissional de saúde que entenda do assunto e possa dar atenção plena às questões apresentadas. Tá? Abraços!

    ResponderExcluir
  36. Olá Sonia! Tem uma semana que não tiro os olhos do seus blogs e nos assuntos relacionados a maldita cândida, depois de surgirem muitas dúvidas resolvi pedir o seu livro, quanto tempo ele demora a chegar? moro no interior do ceará!
    Beijos

    ResponderExcluir
  37. O frete é grátis e o correio demora de 2 a 12 dias úteis para entregar.

    ResponderExcluir
  38. Oi Sonia!
    Sou Beatriz tenho 23 anos e sofro desde a adolescência com problemas de acne. As vezes a pele melhora e em outros momentos, como agora, fica bem pior. Já fiz quase todos os tipos de tratamentos com ácidos e medicações, mas apesar da melhora por um tempo, volta tudo de novo. Então agora foi receitado para mim o famoso tratamento a base de isotretinoína. Fico super animada ao pensar em me livrar de vez desse problema, mas fico muito angustiada pensando em todos os efeitos colaterais da medicação. Então busquei pela internet dicas para tratar acne no rosto, e encontrei sua receita do emplastro de inhame com gengibre. Fiz ontem com o inhame e foi tranquilo, deu um pouco de trabalho para colocar no rosto e não derramar mas consegui passar um bom tempo, e não senti em nenhum momento coçar. Porém sou pernambucana, e aqui o inhame é na verdade o que no sul e sudeste chamam de cará. E aqui o nosso cará, é o inhame de vocês. Então hoje comprei o cará, seu inhame, e fiz. De início já senti a diferença de que o cará é muito mais mole e liguento quando ralado. Para aplicar foi um sacrifício pois ficava o tempo todo escorregando. Minhas mãos coçaram muito, mas meu rosto não. Mas depois de meia hora não aguentava mais aquela pasta escorregando e descendo pelo pescoço, e fazendo-o coçar. Quando retirei meu rosto inteiro começou a coçar muito! Enfim, foi um sofrimento! Queria saber se têm diferença entre o inhame (seu cará) e o cará (seu inhame) nesse tratamento, ou se os dois funcionam. Também fiquei em dúvida de quanto tempo é necessário ficar com a pasta no rosto e se é preciso uma camada fina ou grossa. Você acha que esse tratamento natural vai suprir meus objetivos de eliminar minhas acnes - que acho que devam ser de grau dois - definitivamente? Desculpa pelo enorme comentário, mas é consequência do meu desespero nessa luta contra as espinhas.

    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  39. Anônima, o emplastro é feito com o inhaminho, que vocês chamam de cará e cujo nome correto é taro. Há variedades que pinicam, outras não. Procure os de pele mais clara. Se pinicar as mãos, passe um pouco de azeite ou óleo de amêndoas ou coco antes de aplicar. Isso tudo está escrito no post sobre emplastro de inhame para a pele. Não sei se vai resolver a sua acne, que sempre é consequência da alimentação e talvez de pouca água. Mas costuma dar bons resultados.

    ResponderExcluir
  40. Beatriz, se aceita um conselho não ceda ao Roacutan, não. Tem um texto de uma médica naturopata onde ela pede encarecidamente pra não usá-lo, pois afeta até o sistema nervoso. Você lê inglês? Se sim, posso te mandar o texto dela, se não, posso traduzir pra você o trecho em que ela fala isso. Se quiser, me mande um e-mail, posso te dar umas dicas, pois também já sofri com acne: ju.juos arroba yahoo ponto com ponto br (escrevi assim pra evitar spamfish).
    O emplastro ajuda, mas a Sonia tem razão: é preciso mudar a alimentação. Se você me escrever te mostro o caminho das pedras. ;D

    ResponderExcluir

  41. Muito bom tudo isso, Sônia, como excelente tudo o que vc escreve!!
    Moro no mesmo condomínio da Carô - Aldeia Suiça - e reconheci várias das suas dificuldades morando fora da cidade, como as vantagens e a alegria sem par de, exatamente, estarmos nesses lugares!!
    Aproveito para agradecer a vc, sou uma visitante contínua do seu blog, dos seus livros. A Carô me disse que, qdo vc estivesse na casa dela, ela me convidaria pra ir, mas ainda não rolou. Agora , como ela está mais no Japi, vamos ver se terei alguma chance.
    Estou no finalzim de uns problemas urinários, desconfiando seriamente de fungos, cândidas etc... e comendo direito a dieta do dr Barcellos. E homeopatias, sempre! Mas a comida é absolutamente fundamental, sempre senti isso e, agora, mais ainda!
    Querida, muito obrigada por tudo!
    Espero algum dia lhe conhecer e conversarmos! Um beijo!

    ResponderExcluir
  42. Olá, Sonia! Gostaria de compartilhar com você, e outras meninas que lerem isso uma informação muito importante que vi em alguns sites, não sabia, mas a carne(qualquer tipo) causa putrefação no organismo, fiquei chocada quando lí e parei imediatamente com ela, até mesmo por causa da minha candidíase, agora só estou comendo verduras e legumes, essa semana ainda irei marcar um nutricionista funcional para me ajudar a descobrir o motivo da cândida.
    http://medicinadavida.com.br/wordpress/?page_id=900

    http://www.veganos.org.br/pela_saude.htm

    ResponderExcluir
  43. Faz um tempo que estou tomando sempre antes das refeições o azeite de óleo vermifuga, e só agora estou sentindo um pouquinho de dor de cabeça as vezes, e uma dorzinha no estômago, de um lado das costelas, isso é normal? Sei que tenho fungo porque fico com uns pensamentos confusos.

    ResponderExcluir
  44. Denise Bueno20/02/2015 01:47

    Sonia, feliz ano novo. (só li o texto no final de fevereiro, hehe está valendo). Adorei o texto. Que as conexões possam ser mais rápidas e fiéis para todos nós. Abraços.

    Denise Bueno

    ResponderExcluir
  45. Sonia, já faz um bom tempo que sofro com candidíase porém faz alguns meses que ela piorou muito. Comprei o seu livro e pretendo começar a dieta em breve. Minha dúvida é quanto ao uso de anticoncepcionais: eu tomo já faz mais de 4 anos sem interrupção, isso pode atrapalhar essa dieta e a recuperação? Vc aconselharia que eu deixasse de tomar durante a dieta e procurasse outro método contraceptivo?
    Abraços
    Fernanda

    ResponderExcluir
  46. Oi, Denise, que os céus te oiçam ;-)
    beijos!

    ::::

    Fernanda, os anticoncepcionais são uma das maiores causas da candidíase. Claro que tem que parar com eles, querida. Abraços!

    ResponderExcluir
  47. Olá Sonia!
    Adorei a cronica, se é que posso chamar o seu belissimo e realístico texto.
    Um bom ano!
    Ana Mota

    ResponderExcluir
  48. Olá.
    Também sofro com falta de luz. Por quanto tempo você consegue utilizar o desktop com a bateria de carro e o inversor?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  49. A todos os que elogiaram o texto, agradeço de coração. Gostei de escrever, e de deixar no mundo esse desejo de calma e natureza. Obrigada por lerem!

    ResponderExcluir
  50. Anônimo, nunca medi o tempo, mas a pessoa que me orientou disse que sustentaria a workstation 24h. De vez em quando ligo também a tv e o dvd, ou o HD da Sky, deixando o desktop em repouso. Aqui falta luz com frequência e às vezes demora mais que isso para voltar. Nunca falhou.

    O inversor é de 700w, a bateria de 100 amps (melhor estacionária para recarga constante, veja a Freedom Heliar) e o carregador de 10 amps, que carrega 2 baterias ao mesmo tempo. Eu deixo tudo ligado direto, como um nobreak em linha.

    ResponderExcluir
  51. Este anônimo agradece as explicações sobre a solução com a bateria. Grande leitura!

    ResponderExcluir
  52. Débora B. Bauermann25/03/2015 11:54

    Olá, Sônia! Desculpe escrever por aqui, mas não encontrei seu email.
    Faço parte do Grupo Parto Alegre - RS (www.partoalegre.com), trabalhamos com a humanização do nascimento.
    Nós admiramos muito seu trabalho e sonhamos em promover um curso seu aqui no RS.
    Quem sabe algumas coisas focando na saúde da mulher...
    O que pensa a respeito?
    Como podemos falar melhor.

    Agradeço por sua atenção!
    Débora B. Bauermann
    deborapsicodoula@gmail.com

    ResponderExcluir
  53. OiSonia gostariade de uma indicação de uma nutricionista para minha mãe com 85 anos que esta com câncer no peritonio e ovario. Faz quimioterapia uma vez por semana durante 3 semanas e para uma. O tratamento vai até setembro. Esta tratando também com antroposofia. Muito obrigada
    Mônica Aragon
    monicajaragon@gmail.com

    ResponderExcluir
  54. Boa tarde!!!
    Passando para deixar umas dicas que talvez sejam úteis para algumas mulheres! Sofri com candidíase 7 meses seguidos...sem folga! Alias, a folga vinha enquanto me entupia de remédios, até o dia que meu fígado não aguentou mais. Visitei muitos sites e páginas em busca de informações. Um deles foi esse blog. Depois de muitas pesquisas, fiz algumas mudanças: reduzi açucares e carboidratos, muito falado aqui; parei com anticoncepcional e todo dia tomo uma colherinha de óleo virgem de côco, muito indicado para aliviar os sintomas e prevenir da candidíase. Estou bem há um mês...espero que as dicas sejam úteis!!!!

    ResponderExcluir