domingo, 5 de dezembro de 2010

Milho crioulo: Sementes preservadas

Ainda falando do que se planta e do que se come:

Zero Hora-RS, 12/11/2010
Projeto selecionou 22 produtores como guardiões da espécie
Lavouras de milho começam a se desenvolver em todo o Estado, mas, em Tenente Portela, têm um ingrediente especial: a utilização de sementes crioulas, com o objetivo de que as espécies não se percam em meio ao uso dos transgênicos.
O agricultor Leonel Lanz de Azevedo, 49 anos, maneja as sementes crioulas de milho como se fossem um tesouro. Cuidadosamente, coloca-as em garrafas. Tem consciência de que ali está guardando sua contribuição para a manutenção de uma espécie.
Morador de Alto Alegre, interior de Tenente Portela, onde cultiva dois hectares para subsistência, Azevedo é um dos 22 “guardiões” das sementes selecionados pela prefeitura para a missão de preservar espécies crioulas.– São sementes passadas de geração em geração. Sinto muito orgulho em preservá-las – explica o agricultor. Mesmo sabendo que a espécie não é tão rentável quanto o milho transgênico [ponha os custos na ponta do lápis e verá que a realidade é outra], conhece a importância da missão.
O programa Guardiões da Agrobiodiversidade é uma iniciativa do Departamento de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural de Tenente Portela, em parceria com a Emater, o Conselho de Missão Entre Índios (Comin), o Conselho Intereclesial de Igrejas e o Ministério da Agricultura.A iniciativa reúne ainda três grupos indígenas, que preservam espécies nativas.
Os guardiões recebem recursos para subsidiar o plantio das variedades e acompanhamento de técnicos para organização, planejamento da produção e melhorias nas propriedades. Até o momento, já foram identificadas e estão sendo resgatadas 14 variedades de milho crioulo e uma de milho nativo.
A Embrapa desenvolve programa semelhante. O grande diferencial das sementes crioulas está na qualidade da alimentação que proprocionam, como explica o pesquisador do órgão Gilberto Bevilaqua:
– Muitas chegam a ter 10, 20 vezes mais aminoácidos essenciais, minerais e outros micronutrientes.

18 comentários:

  1. Faz tempo que eu tento falar com Tânia Quaresma. E encontrei a referência sobre ela aqui no seu blog.
    Então, tenho de pedir o favor a você.
    Tânia Quaresma foi fotógrafa da Folha, nos anos 68 a 70. Eram da turma do Esportes: Celso Brandão, Miguel Terra, Hermínio Naddeo, Edgard Soares, Flávio Adauto, Italo Neves, Albino Castro. E mais alguns que não estão mais no planeta.
    Essa turma se reencontrou 40 anos depois e resolveu escrever um livro, Os Meninos da Folha da Tarde, contando um pouco da nossa luta num jornal que era de têndência de esquerda, em plena ditadura. Está em fase quase final.
    Peça a ela,por favor, que faça contato comigo. Rose Nogueira, também daquele tempo, está escrevendo o prefácio. Até Miranda Jordão deve dar uma contribuição.
    Agradeço. Ou passe a ele este recado e, quem sabe, ela se manifeste.

    Hermínio Naddeo
    herminio.naddeo@gmail.com
    http://herminionaddeo2.tripod.com

    31 3297-1357
    31 8452-3308

    ResponderExcluir
  2. Que venham mais iniciativas como essa, heim!
    Muito bom!

    Obrigada, Sonia!
    Bjs!!
    Edith

    ResponderExcluir
  3. Muito bom e interessante o seu blogue. Parabens. Belissimos posteres.Estou lhe convidando a visitar o meu, muito simplório e se possivel seguirmos por lá
    Estarei grato esperando por voce lá
    Abraços de verdade

    ResponderExcluir
  4. Querida Sonia;
    Tenho uma dúvida em relação aos lactobacilos que encontramos em saquinho, da Bio Rich. Na embalagem, a prescrição é que utilizemos 1 deles para cada litro de leite. É possível preservar as qualidades nutricionais dos lactobacilos guardando um copinho do iogurte anterior para a feitura do próximo? É que pesa um pouco no meu orçamento e eu adoro tomá-lo...
    Gratidão, Luisa

    ResponderExcluir
  5. Aleluia Irmãããã.

    Bem: aprendiz de herói, comprei chá de carqueja e a circulação nas pernas melhorou. Foi a primeira melhora realmente significatica em tempos... O quadro estava muito estável mesmo.

    sinopse: Dr$ receitaram-me ESTEPTOMICINA e minha circulação foi p o escambau. Mau ficava de pé. Sentado tb nãõ dava, nem deitado. Tudo ardia e doia. Outubro de 2009. Quadro imexível até fev de 2010 qd fiz eletro acupuntura com o kioshy, daqui do Rio. Recomendo. Primeira melhora, mas não pareceu melhorar com as seguintes seções.

    Logo depois a segunda melhora: castanha da índia do lab belém jardim (minhas eternas gratitudes).

    Mas: gozado, as melhoras não progridem a longo prazo utilizando repetidamente o mesmo método. Agora tomei carqueja e tenho tomado tds os dis... Mas somente nos promeiros dias eu percebia a melhora. Pelo menos, não regreidu.

    Acho que vou precisar tentar todas as plantas e alquimias, um pouquim de cada p ficar legal. que tal?

    Aleluuuuuuia!

    Sigo com o Manual do Herói: Sou metal 7, o mais bacana (e gostoso) elemento do universo =)))
    (MUITOS problemas com FOGO)
    Aguardem os próximos e emocionantes capítulos!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luisa, aparentemente o Bio Rich só garante lactobacilos vivos e de boa cepa até 1 litro de leite. O resto é por sua conta e risco. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Bruno, e a dieta? E os exercícios? Mas por que você tomou estreptomicina??? Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Sonia. Bem: os médicos receitaram por uma por eles ALEGADA tuberculose pulmonar que hoje eu desconfio mesmo que nunca houve - e tenho dados para desconfiar supor isso hoje. Dados objetivos.

    Essa história é bem longa e complicada, mas converso contigo numa boa.

    Quanto a dieta: tenho procurado come mais frutas, orgânicos e arroz integra. Feijões -para os rins. Comecei tentando correr e nadar, mas está MUITO difícil p mim (principalmente nadar).

    Pretendo começar um Tai-shi ou coisa assim.

    De fato, aos poucos, venho conseguindo ativamente reconstruir minha vida - física, social e psicologicamente. Dei ênfase no ativamente, por que os prejuízos simplesmente não estavam "regenerando" por si, e os doutores alternativos ou não, não estavam entendendo nada.

    Poderia parecer que eu sou desses caras que não confiavam em nada nem em ninguém - que qd o carro quebra estudam mecânica, baixam o manual do motor pela internet e se metem a consertar o troço. Ou que qu sou "sensível" demais - do tipo meio hipocondríaco. Mas não sou nem uma coisa nem outra: terceirizo funções e confio nos outros numa boa e para algo físico me incomodar -dor, por exemplo - tem que ser PRÁ VALER MESMO.
    A questão é a seguinte: os mecânicos (os médicos) pegaram meu veículo (meu corpo) que estava com um barulinho engraçado vindo do porta luvas (aum bicho de kinder ovo solto dentro do forro? Ou nada mesmo?) e me devolveram um carro pelo avesso. Desmontado. Avariado.

    Daí eu mudei. Dantes conciliador entre pontos de vista "científicos ocidentais" e "orientais" primitivos, percebo hoje que a escolha do segundo ponto de vista é vital e inconciliável. Questão de vida ou morte mesmoE que tipo de morte e de vida, principalmente.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bruno, quando as coisas se enrolam assim eu fico pensando nas parasitoses. Existem vermes específicos do pulmão, como Paragonimus westermani, e outros que passam por lá. Não dá pra você fazer um exame no lab do dr Helio Copelman? Fica em Copa, custa 280 reais e não precisa de pedido médico. Pode ser o fio da meada pra você melhorar de vez. Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Sônia.
    Como é esse exame?
    Na verdade, meu pulmão não parece nem nunca pareceu ser problema direto... Eu por exemplo quase nunca mesmo me resfrio nem tenho catarro algum. (embora eu tenha tido uma pneumonia na época)... A febrezinha que eu sentia vinha provavelmente de problemas dentários etc. Embora eu estivesse com vermes na ocasião, sim.

    Mas vc acha que as sequelas podem tb estar associadas a vermes ou coisa assim? Pq com os antibióticos, a imunidade -pamsmem - abaixa, podendo dar espaço a desequilíbrios do tipo. Pegeui uma micose braba por conta, por exemplo.

    Aliás, os acupunturistas foram unânimes em perceber excesso de atividade no estômago, mas não deram nenhum diagnóstico.

    Um beijo, Bruno

    ResponderExcluir
  11. Aliás, tem uma festa p eu ir amanhã em Araras =)É perto de ti, né?

    ResponderExcluir
  12. Então, Bruno, larvas de lombrigas passando pelo pulmão dão pneumonia e febre. E antibióticos sempre baixam a imunidade e sempre abrem o campo para fungos. Muitos são feitos com fungos que simplesmente avariam a parede celular das bactérias.

    Estou com a dra Clark quando ela diz que só temos dois problemas sérios de saúde: toxinas e parasitas.

    O exame do dr Copelman é parasitológico de fezes. O tel dele é 2548-0648. Não digo que tratar dos vermes resolva tudo, porque a cabeça da gente e o estilo de vida também criam problemas, sem falar na alimentação ruim; mas acho que esse olhar para eles tem que vir em primeiro lugar, porque não adianta ficar tratando de outro modo sintomas que são produzidos por eles. Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Sonia passei pra dizer que gostei muito das informações que voce disponibiliza no novo blog, precisa ser uma alma do BEM pra compartilhar... tanto trabalho!e pra te desejar uma colheita farta e com qualidade neste 2011 por que voce merece! merece de tudo do Bom e do BEM! NAMASTÊ!

    ResponderExcluir
  14. Denise Bueno25/01/2011 22:53

    Sonia,

    Comprei o seu livro sobre Candidíase e estou adorando. Tenho algumas dúvidas e talvez você possa esclarecer. Sobre os procedimentos, nos 10 passos, é algo a fazer segundo a cronologia: proteger o fígado, desintoxicar etc ou é aleatório. Dúvida 2: estou fazendo tratamento para esofagite com alopatia, teria problemas seguir alguns itens como a limpeza dos intestinos etc..


    abraços

    Denise Bueno

    ResponderExcluir
  15. Namastê! Tudo de bom pra você também, Tibet!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Denise, claro que tem uma ordem. Não precisa ser rígida, mas você também não vai se intoxicar primeiro para depois proteger o fígado. Nem adianta ficar fazendo muita coisa sem vermifugar, se houver sintomas de vermes. Né? Ficar livre deles é meio caminho andado. Um abraço!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Sonia, tudo bem? =) Gostaria de saber se você conhece alguma marca de flocão de milho (tipo milharina), para fazer cuscuz, que não seja transgênica. Eu comparava da Quaker, mas aí vi o símbolo de trangênico na embalagem e desanimei. Obrigada! Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Bom dia! Eu tb queria muito saber o mesmo da Isabel. Adoro cuscuz de milho, mas como encontrar flocos orgânicos? Não acho de jeito nenhum! Se Vc souber e puder ajudar....
    Obrigada!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ou pergunta, se quiser, mas saiba que no momento é improvável eu responder, devido a mil coisas, cursos & viagens. Também vem novidade web aí. Agradeço. Abraços, Sonia

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.