quarta-feira, 1 de junho de 2011

Dicas da Raquel Ribeiro: Cosméticos naturais


Outro dia, durante a yoga, a professora me pediu para sentar com as pernas cruzadas. Fácil. Depois falou para mudar o cruzar das pernas. Que sensação esquisita! Percebi que algo tão básico era uma novidade, pelo simples motivo de estar habituada a sentar sempre do mesmo jeito...

O que isso tem a ver com nosso tema? Bom, temos o hábito de comprar sabonete, xampu, hidratante e mil outros produtinhos de beleza e higiene prontos! Além de práticos, são bonitos, cheirosos e prometem maravilhas para pele, dentes e cabelos. Ignorar essas sedutoras prateleiras e colocar a mão na massa exige determinação e, claro, bons argumentos. Vamos a eles:

- Veja o rótulo de qualquer cosmético que tem em casa e leia os ingredientes (se vencer a letra minúscula e os termos em inglês!). A fórmula é, em 99,9% dos casos, tão natural quanto o plástico da embalagem Em vez da andiroba ou da camomila estampada no frasco, ha substâncias químicas sintéticas, como parabenos, imidazolinidil de uréia, hidantoína e, invariavelmente, lauril sulfato de sódio. Todos são irritantes e podem desencadear reações adversas.

- Cheios de corantes e conservantes, substâncias que entram na circulação, ativam o sistema de defesa e liberam radicais livres, gerando estresse oxidativo, podendo acarretar doenças inflamatórias crônicas.

- Em 2009, nos EUA, a Campanign for Safe Cosmetics detectou, em 12 produtos de banho para bebês e crianças, duas substancias carcinogênicas: 1,4-dioxane e o formaldeído. Os fabricantes afirmam que, embora sejam tóxicos, em pequenas doses não oferecem riscos. Mas se forem usados todos os dias ao longo de anos?

- Segundo o National Institute of Occupational Safety and Health, nos EUA foram detectadas 884 substâncias químicas tóxicas em formulações de produtos cosméticos para higiene e cuidado da pele. O autor do livro Unreasonable Risk e professor de medicina da Universidade de Illinois, em Chicago, Samuel Epstein, afirma que várias são carcinogênicas.

- A ANVISA, nossa agência reguladora (!), não submete à análise produtos como condicionadores, xampus e sabonetes. Outros, como alisantes, antitranspirantes e tintura de cabelo, precisam de registro e passam por análise técnica. Acontece que cabe aos fabricantes comprovar que as substâncias estão nos limites seguros!

- Não somos enganados apenas no banho. Verifique como são feitos, por exemplo, o óleo de amêndoas e a manteiga de cacau vendidos em farmácia.

- Ao usar estes produtos químicos estamos despejando pelo ralo milhares de substâncias potencialmente tóxicas.
O fato é que empresas usam os termos “eco” e “natural” para vender uma infinidade de produtos químicos. “O que mais me incomoda, além dos testes em animais, é a propaganda sustentável, quando o produto sequer é biodegradável. Há um óleo trifásico de maracujá, que não contem nem o óleo essencial da fruta, leva perfume sintético, é feito em base de óleo de soja transgênica e colorido sinteticamente”, diz Carol Daemon, importante fonte uma matéria que escrevi sobre o tema para a Revista dos Vegetarianos. “Os óleos vegetais indicados são os essenciais (medicinais) e os que podem ser ingeridos”, indica a autora do blog caroldaemon.blogspot.com. Outra fonte, Rafael Ninno Muniz, educador ambiental e criador do “Cosmética Viva” provoca: “Tudo que você coloca na pele é absorvido de forma sistêmica pelo corpo. Quem come xampu ou protetor solar?”. Rafael resume tudo com uma dica: “somente coloque na pele o que puder colocar na boca”. Anote algumas de suas receitas:

Desodorante
100ml de água, 100ml de álcool de cereais, 1 colher de café de bicarbonato de sódio e algumas gotas de um óleo essencial (opcional).

Esfoliante
Bata no liquidificador fubá, argila em pó e babosa.

Hidratantes
Use óleos vegetais de gergelim, semente de uva, abacate, amêndoa ou coco (sou fã, particularmente, do óleo da Dr. Orgânico, que atraiu a borboleta da foto). Eles também servem para remover maquiagem, limpar o rosto e deixar sedosos os cabelos.

Frutas também hidratam! Experimente passar a parte interna da casca do mamão no corpo (rico em vitaminas A, C e do complexo B, é um excelente regenerador de tecidos e, por ser fonte de beta-caroteno e vitamina C, protege contra a radiação solar).

A polpa oleosa do abacate é altamente umectante: aplicada com um algodão, remove as impurezas da pele.

Com aveia você prepara o verdadeiro “leite de aveia”: bata um pouco desse cereal com água, até ficar com consistência de creme. Passe na pele, espere secar e tire com as mãos a poeirinha que sobrar.

Saiba mais:
http://cosmeticaviva.energialudica.org (no site você baixa gratuitamente a apostila de fitocosméticos com varias receitas)
http://www.storyofcosmetics.org (vídeo de 8 minutos sobre a indústria e o papel do consumidor)
http://chemicalbodyburden.org (informações contundentes sobre como estamos expostos à química)

62 comentários:

Érima disse...

Obrigada pelas dicas! Anotei algumas receitas! bjs

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Já que a Raquel é tão parceira, vou deixar minha receitinha favorita:
Diluir vinagre em água numa proporção de 1 para 5. 1 parte de vinagre para 5 de água. Se achar forte, aumente o percentual de água, mas nunca deixe o vinagre ser menos de 10% da solução.
Guarde em garrafinhas dentro do chuveiro e com essa solução faça o último enxague do seu cabelo. Depois de tudo, xampu e condicionador. Deixe secar naturalmente, não fica cheiro e é sensacional para caspas, queda, alergias, psoríase, além de remover resíduos de cremes sem enxague, regularizar o ph, rduzir a queda e deixar os fios soltos e brilhantes. Sou fã, faço todo dia.
Qualquer vinagre serve, só não vale vinagre de álcool (tipo agrin). Eu uso de maçã, limão ou uva verde, mas o de vinho tinto tb serve (só é mais forte).
Se pingar na vista, lave os olhos imediatamente no chuveiro.
Pode deixar escorrer pelas costas, diminui a oleosidade comum na região e algumas bolinhas de sebo vão sumir.

MaFê Senger disse...

É, eu vivo falando disso para minhas alunas de Yoga, o quanto de besteira pode entrar pelos poros (pela boca, e pelos ouvidos...)

Leite de aveia assim deixa a pele bem branquinha.

Receitinha de creme ant-frizz+ protetor solar 'natureba':
1 parte de óleo de abacate + 3 partes de óleo de côco + óleo essencial (se quiser).

O óleo de abacate dá proteção solar também para a pele, uso com óleo de côco e gotas de óleo essencial de palmarosa+gerânio+ tea tree(bactericida).

É bacana cada pessoa testar os óleos essenciais antes de sair usando, para ver se não tem sensibilidade.

Jussara disse...

Muito legal. E adorei a dica da Carol, estava atrás de algo natural para caspa. Acho que vou até passar na minha cachorrinha, que tá com uma coceira há séculos que não sara (e a vet. falou que é caspa/seborréia). O ruim é que nela não dá pra deixar secar, tenho que tirar pelo menos o excesso da água.

Raquel Ribeiro disse...

Oleo de abacate? Nunca vi... MaFe, onde encontro?
E vamos trocando receitinhas!

Sonia Hirsch disse...

Adoro quando começa a rolar esse tricô... Beijos a todas!

MaFê Senger disse...

Então, Raquel,

Cê mora da roça ou na cidade? (risos)

Vale sempre a regra: óleo prensado a frio, extra-virgem. Se dá para comer, dá para passar na pele, no cabelo.

Compro (encomendo e eles trazem) na farmácia de manipulação, ou peço pela internet (WNF ou Aromagia).
['moro na roça, iaiá,
nunca morei na cidade,
compro o jornal da manhã
pra saber das novidades.]

Na cidade deve ser mais 'fácil' encontrar, imagino que lojas de comida 'natureba', farmácias de manipulação.

Bem, pode ser uma afirmação precoce: eu não tenho rugas (credito isso à prática de Hatha Yoga constante) mas tenho as manchinhas do tempo (4.4, né fia!) e elas estão suavizando e desaparecendo. Sou muito branca e moro num lugar que tem muito sol. Minha msitura é 'empírica', eu testei os óleos antes, não deu reação e resolvi ser cobaia de mim mesma mais uma vez.

Bianca Lanu disse...

Q maravilha!

Adoro o tema!

Ministrei em Cananéia, onde moro, uma pequena ilha no litoral sul paulista, uma oficina de produção de sabonetes fitoterápicos, em uma comunidade tradicional caiçara, e foi uma belezura. Nos posts conto como foi e o passo-a-passo da receita:

http://partonobrasil.blogspot.com/2010/09/fazendo-sabonete-artesanal-fitoterapico.html

http://partonobrasil.blogspot.com/2010/09/passo-passo-sabonete-glicerinado.html

Adoro esse blog da Carolina!

Beijo, queridas!

Silvia - BH disse...

Aqui, minha contribuição:


Desodorantes simples e eficientes:
- bicarbonato de sódio com água
- leite de magnésia

E roupas de fibra natural - algodão e linho para permitir boa transpiração.

Referências:
http://www.enxaqueca.com.br/blog/?p=953


http://www.enxaqueca.com.br/blog/?p=138

Em paísees como a Austrália, Inglaterra e EUA há muito cosmético natural. No Brasil,
conheço poucos.

Dos produtos da Veraloe a loção capilar é muito boa assim como a loção refrescante e óleo para o corpo. http://veraloe.com.br/loja/veraloe


Bons sabonetes são os da Colméia, por exemplo.
http://www.dacolmeia.com/

Uma marca que parecia despontar mas da qual não tive mais notícia:
http://chosesdemiranda.blogspot.com/

...

Pra quem usa shampoo comum: antes de lavar, pentear ou escovar bem, fazer uma primeira lavagem com água ou sabão de côco - uso sabão Geo no cabelo seco e e dá certo. Despejar na mão uma medida de referencia de shampoo - o equivalente a moeda de um real para cabelo médio e não mais que isto. Assim não se precisa usar duas vezes o shampoo e usa-se pequena quantidade.

- pasta de dente: encontrei a que minha avó usava quando era criança e gostei: creme dental Philips.

Silvia - BH disse...

Óleos essenciais de boa qualidade:
http://www.dacolmeia.com/da-colmeia.html

Sonia Hirsch disse...

Valeu, Silvia, beijo!

Silvia - BH disse...

Ops, primeiro não sei porque ficou com este espaçamento espaçoso o que escrevi.
E esclarecendo - meu cabelo é seco, bem seco, uso o sabão de côco na primeira lavagem e dá certo. Minha avó usava creme dental Philips quando eu era criança.

Sonia, que ótima a entrevista! Um beijo também.

Sonia Hirsch disse...

Bom, pasta de dente Philips era a regra na casa dos meus pais também, e eu sou mais antiga ;-) Acho que na época não existiam tantas marcas e aditivos. Me arrepia a bula da tal de total 12. E a maior parte das pessoas não sabe que é pra usar um tiquinho do tamanho de uma lentilha. O tal do enxaguante também acho uma loucura. Se a pessoa está com problemas na boca, nos dentes, até entendo que use durante um tempo. Mas sempre? Problemas sempre?

MaFê Senger disse...

Pasta de dentes? Pra quê? O que limpa os dentes é escovação correta e uso de fio dental. A pasta de dentes está para a boca assim como o perfume está para o corpo. Pode usar se quiser, mas não é necessária. E se usar, é um pinguinho, não tem que ficar com a boca espumando parecendo cachorro louco, rsrsrs.

Sonia, nem sei o que tem na pasta de dente além de sacarose. E escova aqui em casa é a mais simples mesmo. Limpa a língua com a colher de chá que dá super certo.

Ah, o hábito alimentar influi na saúde bucal: se você come tudo mole, os dentes acabam moles.

BeijOM,

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Mafê, sempre leio suas postagens e fico pensando na Yoga (que eu nunca consegui curtir). Desculpa se invado sua privacidade, mas tô morta de curiosidade...
Vc faz todo dia? Sozinha, sem aula?
Qual a diferença da Hatha para as outras?
Quem não gosta de Yoga, tem outra opção (além do Tai Chi)?

Qual a filosofia por trás disso tudo, tão profunda que barrou seu processo de envelhecimento?

Obrigada e mil perdões,
Carol

Mr Brumn disse...

Oba Sônia:

vivo rê-rê-rê-lendo o Manual do Herói e testando as coisas. Além de recomenda-lo sempre que convém. Ando com algumas novidades que depois te conto.

Abraço!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Sonia,
achei um blog sensacional o Flora Natural, inativo há 3 anos, mas com um doutor acervo.
Postei tudo que achei nele, propriedades fitoterápicas, receitas, de tudo.
Tive que escrever agradecendo a autora, uma maravilha.

http://caroldaemon.blogspot.com/2011/06/pasbas-plantas-flores-e-especiarias.html

Bjs :-)))

MaFê Senger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MaFê Senger disse...

Sonia,
licencinha,
respondo aqui pra curiosidade da Carol (hummmm, vai ficar giganteeeee)

Carol, depois que escrevi a ginástica da xoxota aqui, fica diiiifííííciiil de reclamar aqui de invasão de privacidade, rsrsrs.

Sim, faço todo dia, em casa e se tem tempo 'livre'(entre uma aula e outra) no Studio também, para explorar as possibilidade do ambiente lá que é diferente da minha casa, sozinha ou com qualquer ser vivente e corajoso que me acompanhe ( e nessa hora eu não vou estar dando aulas, certo, vou estar 'me jogando' e o ser vivente idem.). Comecei a me mexer com 36 anos, antes não fazia nada, era difícil entender o corpo, sempre doendo (de fome, de TPM, de ficar com a bunda na cadeira, de ficar em pé, de ficar parado...) Dei 'sorte', comecei muito bem, com pessoas-professoras ma-ra-vi-lho-sas. Não parei mais.

Comece praticando com alguém.
Dá para arriscar a fazer de ler ou ver no iutubi, mas respeite seus limites.
Eu tenho 2 práticas curtinhas que pretendo soltar na rede (enquanto o texto sobre a TPM está encantado...)

Qualquer Yoga depende muito de estudar e praticar sozinho.
Quem ensina e não pratica todo dia leva jeito de laranja madura na beira da estrada...

Hatha siginfica 'forte', vigoroso' é a o Yoga que usa o corpo físico como instrumento de aprimoramento. Um corpo que dói e está doente 'não deixa' que o dono dele medite; o Hatha Yoga prepara um corpo saudável e flexível para a meditação, para encontrar o Divino de cada um. Acredito que tenho sucesso ímpar estudando sozinha porque ralo muito e 'nasci' com um olhar que desvenda o movimento do ser humano. Esse olhar é +/- assim: eu vejo o movimento e entendo como ele é feito, que músculo entrou em ação ou não, por onde foi o peso, quanta força usou; eu posso não ter corpo ainda para fazer, mas sei explicar para qualquer um como faz. Como eu descobri isso? Eu não descobri, meus professores me alertaram sobre este olhar precioso e me instigaram a cultivá-lo. E eu estudo muito, ralo muito mesmo, sozinha porque pouca gente acompanha meu ritmo, sempre estudei sozinha, aprendo qualquer coisa sozinha, só de olhar. Então tenho uma formação teórica e prática que pouca gente congrega.

MaFê Senger disse...

Enton,
Tem muita linha de Hatha Yoga, umas com mais incenso, estatuetas e saris e outras com mais Yoga Sutras, como eu costumo dizer, rsrsrs. A que eu faço, tem Yoga Sutras e pitadas de educação somática, tradição (Método Iyengar) & contemporaneidade (Klauss, Bartenieff, Laban, Graham, Bertazzo). Então, se não gostou de uma linha, você pode tentar outra: tem Iyengar (a ‘minha’), Birkam, Hatha Clássico, Power Yoga, Asthanga Vinyasa, por exemplo. È bacana ter $aco de experimentar por uns 3 meses, pelo menos 2 vezes por semana, assim dá para formar opinião e ver (ou não) resultado.
Se resolver fazer, se joga, vai de peito aberto, não fica comparando, julgando, elocubrando, na hora da aula. Hora de aula é para se jogar.

O que me faz gostar do Hatha desse jeito é que me faz ficar comigo: sou muito agitada, faço um monte de coisas, penso o tempo todo (dá uma foooooomeeeeeeeeeee, dá um caloooooorrrrrr, dá dor de cabeça), sou altamente irritável/inflamável. Quando eu pratico (faço aasanas, praanaayaamas, meditação, yoga nidraa) eu fico relativamente livre dessa bagunça toda, eu descanso de mim mesma, fico fresca.

O que faz o Hatha Yoga diferente é a permanência; a permanência muda tudo, muda a fisiologia do corpo humano e isso não tem em nenhuma outra modalidade, por isso só o Hatha Yoga faz o que o Hatha Yoga faz.
A permanência muda a fisiologia de todo o corpo, dá tempo para a célula que está desbussolada se corrigir, dá espaço para desencaixotar, dá tempo de alterar a imagem ou o registro das células do corpo no cérebro, remove o estresse do mal, que na minha modesta opinião, são fatores estimuladores do adoecimento e do envelhecimento. E a permanência também desafia a sua mente (isso tem a ver com um dos mecanismos de controle da contração muscular, que é feito por sensores de tensão nos tendões). E o que para mim é o mais interessante de tudo isso, é que estes mecanismos são todos naturais da fisiologia humana.

Eu também estudo Flamenco, e neste caso faço aulas, porque não domino o repertório do Flamenco como domino o do Yoga (Brinco que o Hatha Yoga eu ‘lembro’ e o Flamenco eu tenho que aprender, risos!) O que tem estas duas modalidades tem em comum? Ambas descondicionam a mente, condicionam o corpo; o Flamenco tem até nome para o estado de samadhi que se pode alcançar através do baile, do cante e do toque:’duende’. A diferença? No Flamenco há um compromisso com a estética da dança, com o desempenho e principalmente com o rítmo; já no Hatha Yoga você tem todo o tempo do mundo e tem a permanência. Outras práticas corpantes afins: BMC, Dança Contemporânea, Dança Moderna, Dança Indiana, todas sem permanência, certo? E tudo com professor bacana, estudado e estudioso, certo?

A filosofia do Yoga:
moksha atha!=Liberdade agora!
(O resto é perfumaria, risos.)
A pessoa livre leva a vida leve.
Não fica marcada a ferro e a fogo pelo tempo.

Respondi?
Posso copiar e colar no Experimente?
BeijOM,

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Obrigada! Que querida!
Eu tb sou ligada em voltagem industrial de 10.000V, muita fome e mente a mil...
Aprendi meditação transcendental e ou fico me balançando ou apago, não tem meio termo, um caos.
Já vinha pensando em como tirar o plug da tomada, eu elocubro até durante o autoreiki, é f*da.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Onde vc posta suas coisas?
Comecei a seguir um blog teu, metafísico e tals e acabei parando por não atualizar...

ps: não vi a ginástica da xoxota, onde rolou essa, q eu perdi???

Coitada da Sonia, paciência de santa...

Sonia Hirsch disse...

que nada, a Sonia adora!!!

MaFê Senger disse...

Carol,

acredite, eu te entendo.
Tomara que você encontre seu jeito desplugado de ser.

Eu posto atualmente aquis:
www.yogaindaiatuba.com
www.flamencoindaiatuba.com

Os mimos já estão na rede:
http://www.yogaindaiatuba.com/p/mimos.html

Qualquer coisa, pode gritar também no 'contato por e-mail'.

BeijOM,
Sonia, agradecida pelo espaço!

MaFê Senger disse...

Ah, então, Carol,

evitar refinados diminuiu um pouco a atividade da minha mente-capta. Hoje, quando eu como pãozinho francês, bombom ou doce de padaria, fico 'doidona', rsrsrs.

Você sente essa diferença?

Raquel Ribeiro disse...

MaFe
Obrigada pelas dicas! Aproveito para passar mais uma receitinha. Essa é do Rafael Ninno e, a priori, funciona para lavar a louça. Gostei, vi que servia para as mãos... Fui além: usei nos cabelos :)
- uma barra de sabão de coco, ralada e derretida (ao fogo) em um litro d’agua, batida no liquidificador com uma colher de sopa de açúcar (usei mascavo), óleo essencial (escolhi tea tree) e o sumo de duas folhas de babosa. Simples assim! Depois de um tempo, se endurecer, bata novamente com um pouco d’agua.
Ah, sim, moro na roça e tenho babosa plantada por todo lado! Serve para cicatrizar qualquer machucadinho ou queimadura. A planta é magica!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Mafê, guardei tudo que postou para ler depois com calma, lendo e linkando.
Na verdade, já sou hipoglicêmica, se bebo 1 chope fico grogue. Com 2 chopes, tô rindo de tudo e volto cochilando no carro... Se como 1 doce, fico entorpecida, molenga e altinha. Sabe em filme qdo o viciado se pica e até cai para trás de olhos fechados? Eu fico igualzinha com 1 brigadeirinho de nada...

Pão francês, que eu amo, me deixa mais "normal", mas 1hr depois tô roxa de fome. É um horror.

Minha sorte é não ser louca por macarrão, quiche e arroz branco, senão tava frita!

Maiana Ik disse...

Ei Sônia, e a catapora? Meu marido tá cheio de bolinhas bem feias e eu tenho um bebê de um ano. Não vacino meu filho, não vou vacinar, comecei dar vitamina C (Pq ele nao come frutas, apesar de insistir diariamente e ele cuspir em mim...) e própolis... E aí? Vc pode dar uma aclarada??? Bjão flor, desde já agradeço!

FR disse...

Vários fatos deixam-me perplexo, neste mundo hipócrita; o pior deles é o que estamos passando com a nossa saúde: não temos a nossa disposição um Ar saudável, uma Água de qualidade, e muito menos uma Alimentação rica em nutrientes, ou pelo menos, estes três elementos estão escassos ou de difícil acesso.
Abs, Sonia
Fabiano

Vera Falcão disse...

Desafio alguém a me indicar uma marca de DESODORANTE que não seja ANTITRANSPIRANTE... usava uma que parou de comercializar, talvez por ter poucos consumidores e não valer mais a pena a produção.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

A Syl falou de desodorantes sem alumínio no blog dela
http://sylribeiro.blogspot.com/2011/04/desodorantes-sem-sais-de-aluminio.html

Bjs

Mr Brumn disse...

Uma dúvida que fiquei foi a seguinte:

ouvidos e orelhas


Orelhas são o orgão regido por água e ouvido o orifício regido por fogo, não é?

Mas quando se diz que água rege orelhas, está falando do orgão responsável pela audição - ouvido - e quando flal am ouvido está falando somente da cavidade- canal auditivo?

No mais, tenho buscado novas abordagens para uns ais -alho, cebola, gengibre seco, açúcar mascavo e limão. se vai dar ceto, não sei. Sei que é muito gostoso!

Beijo!

Mr Brumn disse...

cuantu erru meo deos! =))

Sonia Hirsch disse...

Mr Brumn, azoreia é Água - forma, aspecto, temperatura - e ozovido é Fogo - o som que entra e chega nos receptores. Tendeu? bj!

MaFê Senger disse...

Olá, pessoas,

Carol, eu ainda 'gosto' de macarrão, é comer e meia hora depois comer de novo. (Seria trágico se não fosse cômico!)
Encontrei uma outra manifestação convergente com relação à capacidade de (re)juvenescimento do Hatha Yoga:

'REJUVENESCIMENTO: Para aqueles que sempre recebem tal assertiva, do efeito rejuvenescedor do Yoga, com ceticismo e descrença, basta lembrar que, em todo aparelhamento elétrico, a velhice se caracteriza pela baixa voltagem. Assim se dá com as pilhas, os acumuladores, os transformadores, que, quando obsoletos, provocam baixas de tensão, os motores que por deficiência em isolamento concorrem para baixar a voltagem aplicada, os circuitos eletrônicos etc. Ora, se da prática yogui decorre a normalização da voltagem motriz de acionamento geral do corpo humano, comprovado como está pela uniformidade de batimento cardíaco e bem-estar geral, como não aceitar o seu efeito de freio sobre o processo de envelhecimento?
Nem nega a forma em arco da coluna vertebral como indicador "peso dos anos". Se o Yoga corrige tal postura, pela manutenção reta dorsal, como não aceitar seu efeito benéfico de conservador aparência jovem?'


Pag. 264 e 265 do livro 'Autoperfeição com Hatha Yoga', do prof. Hermógenes.


Boa, Raquel, eu também testo a possibilidade da extensão do uso das coisas (diminui o tanto de coisa, némesmo?)

BeijOMs,

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Valeu, Mafê.

Mr Brumn disse...

unnn axu kintedi

Mr Brumn disse...

ah: as palavras. muito complicado essa coisa das palavras. por isso aquela coisa da retificação dos termos do cunfúcio.

é porque eu escrevi acima que indico o livro qd convém e pode soar meio arrogante. eu escrevi assim pq é como as coisas coisa e tal que a gente indica qd é conveniente, isto é adeqüado, isto é qd é correto: quando convém. com+vem. Tipo assim con-ver-gir. =))))
Palavras são o máximo também, né?

Mr Brumn disse...

Daí não sei se vcs conhecem uma frase do tom zé assim: persistindo os médicos os sintomas devem ser consultados.

Sonia Hirsch disse...

:-)))

Sonia Hirsch disse...

Oi, Maiana, catapora em adultos é bem complicado, pode complicar. Não sei indicar nada. Em crianças bem nutridas sempre foi considerada uma doença benigna. Acho que você deve procurar orientação profissional. Um abraço!

Fernanda Viscardi disse...

Pra usar óleo como hidratante, faz-se como? Com o corpo úmido ou seco? Com enxágue ou sem enxágue? Hoje vou fazer meu desodorante - já usei leite de magnésia mas não fiquei muito fã. Beijo e obrigada!

Sonia Hirsch disse...

Fernanda, eu uso o óleo virgem de coco ao sair do banho, depois de me secar com a toalha; a pele ainda está úmida. Passo no rosto e nos cabelos também. Leva algum tempo para absorver, mas não demais.

Ele também protege do sol, sem os efeitos colaterais dos chamados filtros solares - que estão sendo desmascarados aos poucos, aqui e ali...

MaFê Senger disse...

OIs, pessoas,

a pele praticamente 'bebe' óleo de coco ( e todos os óleos finos, o de abacate também).

Também passo 'em tudo'.
Pele e cabelos úmidos, nos cabelos só um tiquinho.

Também dá para fazer ao 'contrário', passar antes do banho, ficar uns 20 a 30 minutos, e tirar no banho. Desse jeito dá para usar com óleos essenciais com segurança, pois alguns deles reagem com a luz.

É experimentar e perceber de que jeito prefere.

Andréa Duarte disse...

Oi, obrigada pelas receitas. Mas, mate minha curiosidade, vc é satanista, candomblecista ou algo assim? É que eu vi um capetinha no site, fiquei curiosa, desculpe me meter.. rs

Sonia Hirsch disse...

Oi, Andréa, as figurinhas são de um fauno e uma ninfa, criaturas mitológicas meio safadinhas que se divertem nas florestas. Sabe duende e gnomo? Fauno e ninfa. Um abraço!

Fernanda Viscardi disse...

Obrigada! Ontem fiz o xampu da apostila e ficou muito, muito melhor do que eu esperava. Pra condicionar, nada de creme, só o rinse de vinagre. E depois, pra modelar, gel de linhaça. Sonia, meu cabelo é misto, cacheado, tende a ressecar... ficou macio e muito brilhante! É verdade que eu já vinha usando xampu sem lauril, mas nunca imaginei que poderia ficar sem condicionador e leave-in. Estou muito feliz!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Fernanda, vc fez o PasBas em casa?

Fernanda Viscardi disse...

Oi, Carolina, fiz o xampu em que o PasBas é opcional, aquele do sabão de coco puro derretido (da apostila). Ralei e derreti com chá de alecrim, usei também duas folhas de babosa e uma colher de mel, mas como não tinha o juá usei pitadas só de canela e cravo em pó (moído no liquidificador). Estou pensando em fazer um teste com agar-agar pra dar um pouco de consistência, mas do jeito que está já achei sensacional. Também ficou pra lavar as mãos na pia e o corpo no banho. :)

Fernanda Viscardi disse...

Ah, ontem usei óleo de calêndula depois do banho e não é que a pele bebeu tudo mesmo? Deu pra passar até no rosto! Na gravidez usei óleo de semente de uva, mas acabei com um pontinho de fungo na pele debaixo do seio (mal sabia na época que o buraco do fungo era mais embaixo). Acho que o óleo era pesado demais, como o de amêndoas. Dizem que o óleo de jojoba é muito bom, vou procurar em SP.

Fernanda Viscardi disse...

Atualizando: notei que o xampu agora está com umas partículas em suspensão. O sabão pode voltar a solidificar? O cheiro não mudou. O que será?

Fernanda Viscardi disse...

Entrei em contato com o Rafael Muniz e ele explicou que as partículas nada mais são do que o sabão voltando a solidificar. Não causam problema algum.

Ninno Biomassa disse...

ola Sonia!
agradeço a divulgação da Cosmética Viva, estamos com um novo site no ar.. lá está disponível a apostila em versão nova também..
eu e minha esposa somos leitores de seus textos e livros, é muito gratificante saber que estamos sendo citados por vc em seu blog!
abraços de toda a família!

ncoisas disse...

Oi! Qual o novo link do site Cosmética Viva? O antigo não abre.
Abraços

Anônimo disse...

Oie Sônia, eu tenho a pele mega oleosa! Posso usar o óleo de coco no rosto?
E como uso? Passo e deixo 30 minutos e enxaguo? Ou durmo com ele?
um beijo.

Anônimo disse...

Ai Sônia, vc conhece alguem que tenha usado o óleo de coco com a pele oleosa e tenha aumentado as espinhas?

SooZ disse...

Olá Sônia!
Estou encantada com as inúmeras possibilidades da cosmética natural, mas principalmente com a possiblidade de me livrar de tantos produtos químicos e tóxicos e de suas embalagens também. Tenho lido textos dos teus blogs (li a respeito da candidíase) e também da Carol Daemon, assim como os links indicados por vocês duas. Tentei comentar no blog da Carol também, mas não consegui. Gostaria muito de saber de ti, se o óleo de côco que usas (tem aqui na minha cidade) dura tempo o suficiente pra valer o precinho dele heheh (aqui na minha cidade o vidro maior custa 60 reais) e mais, outros óleos de côco também são válidos? Tipo palmiste ou de côco da praia da marca copra. Obrigada pela atenção e parabéns pelos blogs e livros.
Abraço!
:)

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi, se precisar falar comigo, tb tenho email: caroldaemon@gmail.com

Bjs e apareça,
Carol

Sonia Hirsch disse...

Oi, SooZ, sobre óleo de coco, marcas etc você pode ler com detalhes em http://correcotia.com/mulheres/sodacoco.htm . Um abraço!

Jussara disse...

Eu gostava do óleo de rosa mosqueta da Herbarium, mas comprei um recentemente e me decepcionei. Além de terem mudado a embalagem de vidro para uma de plástico, ainda adicionaram perfume. Ele tem um cheirinho característico não muito agradável, mas eu não me importava. Agora nem sei mais se vai fazer o mesmo efeito. :/
Acho que vou mandar um e-mail reclamando (e vou trocar de marca).

TININHA disse...

Ola Sonia e demais,
Gostaria de saber se os produtos da marca Weleda sao bons, se sao mais "naturais". Eh que uso nos meus filhotes.
Obrigada

Sonia Hirsch disse...

Também uso, Tininha. A marca tem fama de ser cuidadosa. Um abraço!