segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Presidente Dilma: Olho vivo no momento histórico!


Do Avaaz

"A presidente Dilma está considerando o impensável -- unindo-se aos EUA e outros grandes poluidores nas negociações climáticas em Durban. Temos de trazê-la de volta ao bom senso antes que seja tarde demais.

Europa e os campeões do clima versus os EUA e grandes poluidores em Durban. O destino do planeta está em perigo. Sabemos qual deve ser o lado do Brasil, mas Dilma está hesitando, e seu governo até mesmo disse, surpreendentemente, que não deveria existir nenhuma ação a respeito do clima nos próximos 8 anos -- repetindo a posição irresponsável dos EUA!

Precisamos urgentemente encher a caixa de entrada de email, a página do Twitter e Orkut da Dilma com nosso pedido para que ela não apoie os EUA, e se posicione a favor do planeta, do hemisfério sul, e do povo brasileiro na luta por ação contra as mudanças climáticas."
 Quer apoiar? http://www.avaaz.org/po/brazil_save_durban/?vl

15 comentários:

Érima disse...

Feito!

Anônimo disse...

protesto pelo computador não faz efeito, são só mais um grupo de pessoas revoltadas com uma ação irresponsável da presidente que não se levantam para fazer um protesto de verdade... Assim nunca vamos chegar a lugar algum!

Sonia Hirsch disse...

Não diga. E qual é a sua proposta, anônimo(a)?

Anônimo disse...

ir pras ruas e fazer um protesto que seja evidente, assim teremos mais chances de mobilizar uma maior massa de pessoas. Pelas redes sociais só conseguiremos pessoas que não se movem..

Sonia Hirsch disse...

Anonimamente é mole. Assinando embaixo, melhor na rede do que nada. Mas quando você for, me avisa que eu ajudo a divulgar!

Vera Falcão disse...

Sonia, eu até participo dessas ações, mas estou muito descrente dos nossos governantes... lembro que votei em Lula porque ele JUROU que o Brasil seria uma zona livre de transgênicos! Bem, sem comentários, né? Até hoje penso que o protesto que tirou Collor da presidência foi eficiente porque era o que a cúpula que manda no país desejava isso mesmo, não porque ouviram a voz do povo... enfim, sigo protestando no avaaz!

Sonia Hirsch disse...

Concordo plenamente com você, Vera. Tanto assim que o Ficha Limpa, teoricamente obtido pela pressão popular, está aí nesse rame-rame até hoje. Democracia é muito difícil.

Mas muito melhor o Avaaz do que nada. A pessoa contribui com dois cliques para reforçar uma posição, uma opinião, uma crítica. Eu mesma não vou a protesto de rua, não tenho essa energia, mas acredito que escrevendo e publicando com liberdade já estou fazendo alguma coisa. Mesmo que lá na frente não dê em nada e as crianças continuem comendo tubos de biscoito recheado no café da manhã...

O que me deixa arara é crítica anônima. Se a pessoa tem algo a defender, que assuma. Né não? Um abraço!

Eduardo Mussi disse...

Olá, Sonia!
Creio que a Internet dá voz a todos e interliga pessoas. Isso só pode ser bom.
Agora o que me incomoda de fato é a ligação de clima com carbono.
Será que não dá para as pessoas caírem na real de que não existe aquecimento global? Essa teoria está ligada a interesses econômicos e políticos de países como os EUA.
Sim, existe a poluição, existem os terríveis combustíveis fósseis, existe o uso desenfreado dos recursos naturais finitos, e por aí vai.
Mas o clima da Terra em si segue certos ciclos, determinados pelos oceanos e pela incidência do Sol. O momento atual, e para daqui alguns anos, é de resfriamento.
Carbono não tem nada a ver com temperatura e nem é maléfico. É na verdade um estimulante das plantas. E ainda assim, vale dizer que a quantidade de carbono resultante da atividade humana é ínfima comparada à dos fenômenos naturais.
O post foi longo, mas acho importante que se pense. As pessoas andam com preguiça de mastigar a comida, de interpretar textos, de consultar mais fontes...
Um abração,
Eduardo.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Eduardo, que bom que você entrou na conversa. A ideia geral é de que as emissões de carbono aumentam o buraco na camada de ozônio, e toda hora os jornais falam no degelo das calotas polares, de modo que a curto prazo a visão de aquecimento se sustenta. Mas já li sobre o esfriamento também, com menos destaque, porque a mídia gosta mais de alarmar, menos de sossegar...

Temos bons leitores aqui no blog e tudo o que você quiser esclarecer será bem-vindo. Abração!

Eduardo Mussi disse...

Claro, os bons leitores de uma sensacional escritora :)
Existe um meteorologista, o Luiz Carlos Molion, que foi à mídia se opondo ao circo todo.
Vale ler...
Outro abração!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Existe aquecimento global, isso é um fato.
A Terra muda de clima ciclicamente, tanto que o Egito já foi o celeiro do Oriente, entre outra centena de exemplos, inclusive aqui no Brasil, onde fósseis de peixes foram encontrados no sertão. Mas nunca em toda a história da humanidade o tempo foi alterado tão rapidamente. A nossa geração reescreveu todos os atlas editados 10 anos antes.
O carbono sempre existiu e vai continuar existindo, mas obviamente obedecendo à proporção de Oxigênio. Os problemas citados pelo Eduardo (combustíveis fósseis, poluição urbana e perda de áreas verdes) aumentam a concentração de carbono circulante, aumentam essa proporção anti-natural e esse novo quadro não é benigno para nenhuma espécie viva, sejam plantas ou pessoas e sim, aumenta radical e artificialmente a temperatura.
Acreditar que sempre houve carbono e que a Terra vai dar conta do recado pq as plantas gostam, é uma visão muito antropocêntrica e que vem trazendo resultados a curto e longo prazo que só extinguem as reservas de água, terras férteis, sementes crioulas, metais nobres, combustíveis não renováveis. etc.
Em tempo, já vi cientista afirmar categoricamente que a água doce não acabria nunca por causa do movimento de precipitação de chuvas, que hoje está ocorrendo muito mais no mar do que em terra, justamente por falta de árvores e terras férteis num mundo cada vez mais urbano, industrial, aquecido e obviamente, seco.

Deixo 2 presentes que levam à reflexão: 1 foto e 1 filme

A foto:
http://caroldaemon.blogspot.com/2011/06/para-onde-foi-neve.html

O filme, Chemtrails: http://caroldaemon.blogspot.com/2011/12/chemtrails-o-rastro-quimico-que-esta.html

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Gente, voltei pq ficou um silêncio medonho. A Érima até deixou de seguir meu bloguinho...
Vamos lá. Existem 2 fenômenos que devem ser observados: o degelo e a inação em larga escala registrados por climatologistas e observado in loco por um brasileiro muito querido, o Almyr Klink.
O resfriamento tb existe, mas menos e em menor proporção, justamente em áreas de amplitude térmica maior.
Na verdade, existe uma teoria menos alarmista que defende que vivemos uma nova era (social e geológica), o antropocentrismo, onde o homem "desregulou" a terra.
O resfriamento de algumas áreas seria em menor escala ao aquecimento e alagamento de outras. O que leva a perda da maioria das áreas de cultivo.
Eu não conheço o trabalho do Sr. Molion, mas realmente existe uma vertente de cientistas defendendo uma teoria da conspiração chamada climegate, colocando o aquecimento global como um fenômeno midiático.
O fato deles serem minoria e "malditos" não significa que estajam certos e esse é outro problema do nosso tempo: o outsider é (?) mais bacana...

O que realmente me deixa chateada é que o aquecimento global é a primeira intercecção entre pólos opostos e inimigos históricos, como: produtores orgânicos e agrobusiness. Ambos os lados estão sofrendo perdas das suas safras.
Reunir a população mundial em torno do controle do clima pela mudança de paradigma da sociedade de consumo seria a maior revolução da nossa espécie, seria a contra revolução industrial.

Quando uma linha científica alega que isso tudo é balela midiática, todo o trabalho que pessoas como eu e milhares de outros ambientalisttas tivemos durante décadas, vai por água abaixo.
"Reciclar pra quê?", "Ah, então posso comprar um segundo carro!", "Se nem os cientistas sabem o que tá acontecendo, vou é viver a minha vida de sempre" - o povo pensa.
Pensa, consome e polui.

Já imaginaram se todos os acadêmicos finalmente concordassem que a alimentação integral e orgânica é a base de uma vida longêva e quando toda a população estivesse nos conformes, do nada uma linha independente de cientistas aparece alegando que a indústria do câncer não tem nada a ver com a de alimentos e que o BigMac tá mais do que liberado?
É exatamente a mesma coisa, de se rasgar inteirinho.

Vou deixar um link que não é do meu blog, justamente para não dar confusão provando que o clima do Mediterrâneo "subiu" para a Inglaterra, onde hoje se produzem ótimos vinhos e azeites(???):
http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,mudancas-climaticas-aquecem-mercado-de-vinhos-ingleses,17030,0.htm

Fui, chega de polêmica :-)

Sonia Hirsch disse...

Oi, Carol, talvez tudo fosse mais simples de entender não pelas (ameaças de) mudanças climáticas, que afinal são ocorrências normais ao longo do tempo, mas pela própria degradação da qualidade de vida na era industrial. O ar tá péssimo, a água idem, os campos eletromagnéticos à nossa volta fazem mal, o stress mina as relações humanas, a política é torpe, a economia escravizante...

Minha tese a respeito é: Esse mundo tá perdido. Não acredito em nenhum grande bem advindo de avanços científicos, por mais interessantes que sejam. E acho que daqui a pouco a Terra estremece de jeito, o sertão vira mar, o mar vira sertão. (2012?)

Mas nem por isso vou ficar quieta enquanto as crianças comem biscoito recheado no café da manhã. Cada um faz o que pode. Obrigadíssima por participar! Abração e até mais tarde :-)

Eduardo Mussi disse...

Penso que, no fim, mais importante do que o teor do que foi exposto, é o que fica como atitude a tomar: tentar viver com mais amor e menos ganância e ignorância. Porque as cagadas todas vem da ganância/ignorância. Agora até todo mundo entender...
Eu também faço o que posso.

Abrações,
Edu.

César disse...

Tanto dilma quanto qualquer outro governante é títere.
Tem um velho ditado grego dos idos de democrates que diz: Não importa quem vota, importa quem conta os votos.

Tem duas frases de Benjamim Disraeli que são bem sucintas com relação a política:

"Quando os homens são puros, as leis são desnecessárias; quando são corruptos, as leis são inúteis." Benjamin Disraeli

"O mundo é governado por personagens muito diferentes dos que imaginam os indivíduos cujo olhar não penetra nos bastidores"


Fecho com um frase que ouso dizer ser minha.

Quem se mete com política tem que ser venal, ou de outra forma vai se dar mal.