quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Sesc Av. Paulista, SP: Oficina dos Cinco Sabores, dias 5 e 6

A civilização chinesa é muito antiga. Desenvolveu formas originais de pensar e de se expressar que são eficazes até hoje, e foi para a civilização oriental o que a Mesopotâmia e a Grécia foram para nós, ocidentais. Continua viva, ativa e interessante, vários milênios depois. Uma de suas características é ser toda permeada por uma forma peculiar de compreensão da vida e do universo.

É muito remota no pensamento chinês a ideia do Yin e do Yang, esse contraste que se pode compreender como vazio e cheio, escuro e claro, frio e quente e tantas outras oposições de extremos. Mas do quente sai o morno e do frio sai o fresco, assim como o cheio se esvazia e o vazio se enche. Há um movimento constante. E ele faz um vaivém que pode ser observado muito concretamente, por exemplo nas ondas do mar. Assim, nada é estático, tudo muda constantemente em todos os aspectos da natureza. Em outras palavras, nada é, tudo está.

Cinco elementos representam o ciclo de mutação: Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. Eles sinalizam os processos de criação da natureza e a ação transformadora do tempo sobre a criação. Madeira é primavera, o germe, o broto, a planta jovem. Fogo é verão, ela já em flor. Terra é um pouco presente em todas as estações, o centro, o engendrar do fruto. Metal, outono, os frutos carregando sementes. Água, inverno frio e seco em que a semente espera, debaixo da terra, a hora de brotar.

Nosso corpo experimenta esse ciclo o tempo todo. Nossos órgãos, membros e sentidos estão conectados a esses cinco elementos. Emoções. Cores. Sabores. Ácido, amargo, doce, picante e salgado são os Cinco Sabores ligados a Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água.

Vamos falar disso na Oficina dos Cinco Sabores, dias 5 e 6 de fevereiro no Sesc Avenida Paulista, de 10 a 13 hs, e de como a alimentação pode ser utilizada para manter saudável o fluxo de energia no corpo total.

Informação sobre inscrições no próprio Sesc: (11) 3179-3700.

21 comentários:

  1. Isabel Monteiro27/01/2010 12:22

    Ah, Sonia, venha pra Brasília também! =)

    ResponderExcluir
  2. Vou a Brasilia com o maior prazer, Isabel, adoro sua cidade! Só falta o convite... :-)

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhhhhhhh :((
    Eu queria tantoooo ir.
    Nesses dois dias estarei trabalhando o dia todo!
    Não creio!
    Sonia, volta logo para eu poder te dar um abraço pessoalmente, vai?! =)))
    Beijo grande e ótima oficina!
    Sei que será maravilhosa.
    Vou divulgar ;)

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Pérola! E boa sorte no seu trabalho também!

    ResponderExcluir
  5. Sonia

    Deve ser muito interessante a Oficina Cinco Sabores .

    Tomara que eu possa ir vou recomendar
    Bj
    Tereza

    ResponderExcluir
  6. Boa Tarde Sônia!!! Fiquei felicíssima quando descobri vc. Há muito tempo vi uma entrevista sua e gostei muito. Obrigada por divulgar coisas tão úteis as pessoas. Gostaria que vc me orientasse: Há dez anos atraz tive uma infecçao muito grave que me pegou de surpresa pois sempre tive uma vida regrada e fazia sempre exames medicos. Fui internada... Após 23 dias de hospital tive alta e saí cheia de dores, mãos e pés inchados etc. Uma morta viva..cheia de dores e fraqueza.. Só quando fui a Curitiba e consultei com um famoso reumatologista foi que tive um diagnostico: Estava com clamídea. Minha vida estava transformada num caos. Dores horriveis,falta de forças para trabalhar, separaçao etc. Hoje, apos dez anos ficaram sequelas que nao consegui curar.Dores nas articulaçoes das mãos e pés, inflamaçao no ilíaco e no joelho direito. Gostaria que vc me orientasse...Desculpe o desabafo!!!! Um grande beijo e obrigada!!!! Marina

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marina, e você suspeita de candidíase? Já leu o capítulo que está em www.correcotia.com/mulheres/candidiase.htm e respondeu ao questionário? Se for o caso, há dicas também aqui no blog. Se não for, eu acho que é preciso verificar se há alguma outra parasitose. A parasitologia é uma ciência médica extremamente negligenciada pela medicina diagnóstica, e produz sintomas inacreditáveis. Onde você mora?

    ResponderExcluir
  8. Oi Sônia. Na verdade fui diagnosticada na epoca queo problema que tive foi infecçao causada por clamídea. Após tratamento andei um tres anos repetindo os exames, pois fiquei com uma verdadeira neura. O fato é que hoje sinto dores nas articulaçoes, só que sao dores que em determinadas epocas somem e depois reaparecem etc. Moro em Portugal e fazem 2 meses fiz exames de fezes (aquele que se colhe por 3 dias) e o resultado foi negativo...Entao fico sem saber...Por aqui existem muitos osteopatas mais nao consultei nehum... Bjs e Obrigada por me responder!!!! Marina

    ResponderExcluir
  9. Oi, Marina, o problema é que os exames de fezes atualmente procuram não ver os vermes e protozoários. Os médicos que prestam atenção nisso medicam pelos sintomas, que geralmente chamam a atenção de alguma forma. Eu acho que os seus sintomas têm tudo a ver com candidíase. A clamídia afeta mais os genitais, não tem nada a ver com articulações; mas fungos e protozoários têm. Boa sorte, um abraço!

    ResponderExcluir
  10. rosa nepomuceno29/01/2010 10:00

    querida Sonia, bom dia:

    esse seu curso deve ser ótimo, se eu puder vou a SP para faze-lo.
    em 'todos calsos', vou indicá-lo a minha irmã e a algumas amigas.
    beijo
    Rosa Nepomuceno

    ResponderExcluir
  11. Oba, tomara que tenha muita gente lá! Beijo, Rosinha!

    ResponderExcluir
  12. querida sonia, tentei me inscrever, o sesc informou que so a partir de terça feira...as vagas são limitadas.
    gostaria demais de fazer esse curso, nossa, finalmente ao vivo e a cores!
    ...seria muito pedir que vc e a suzana ayres pensassem juntas na possibilidade de um dia ou um par de dias, fazerem algo juntas aqui com a gente? quem sabe ne.
    abraços e, tomara até o dia 5!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Syl, eu adoro trabalhar com a Susana - e ela pretende estar no Sesc, de modo que podemos conversar e combinar alguma coisa ao vivo. Abração e até lá!

    ResponderExcluir
  14. isabel makiyama04/02/2010 09:45

    ...assim tao derepente, nao consegui mudar os compromissos que tenho para sexta e sabado. mas saiba que aqui mora uma grande admiradora sua. sexta e sabado serao maravilhosos!
    Isabel

    ResponderExcluir
  15. Valeu a força, Isabel! Beijos e até a próxima!

    ResponderExcluir
  16. Está impossível fazer inscrição lá no SESC, não atendem o telefone, a ligação cai, problemas no sistema por causa da chuva, enfim...vou direto e espero conseguir participar, comecei a ler este livro semana passada e estou amando! Essa oficina vai ser um presente. Grande beijo. Déborah Gérbera

    ResponderExcluir
  17. Olá Sonia li a livro e adorei tem td a ver com minhas duas profissôes!Mas não poderei ir dessa vez gostaria de saber se vc vira aki pra Curitiba, ou se havera outra oportunidade ai em sampa msm?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Paulo, gostei muito de fazer essa oficina em SP e acho que vou levá-la a vários lugares, quem sabe Curitiba também. Fique de olho no blog ou cadastre-se na lista de emails - http://www.correcotia.com/extras/cadastrar.html - que eu aviso, tá bem? Abração!

    ResponderExcluir
  19. Oi, Deborah, se bem me lembro você conseguiu, né? Beijo!

    ResponderExcluir
  20. Oi de novo Sonia!!
    Perguntei pra Carol Dedo Verde e queria saber sua opinião: uma amiga disse que na Espanha (onde ela morava) uma fábrica de laticínios adicionava banha de porco a seus produtos, (depois de tirar a gordura própria do leite) para manter um determinado grau de gordura. Fiquei com a orelha em pé e depois disso andei averiguando rótulos no supermercado aqui no RJ. E uma vez vi um que dizia "gordura animal" no meio dos ingredientes, assim meio solto. Será que é paranoia da braba? A verdade é que, pela lógica industrial, esse artifício é bem lógico, substituir uma gordura por outra menos nobre, mantendo um limite especificado... Eles não são obrigados a por tudo no rótulo, são?

    ResponderExcluir
  21. Oi, Luciana, de fato "gordura animal" pode ser qualquer coisa. Como os rótulos têm que ser aprovados pela Vigilância Sanitária, vai ver que agora esse tipo de desinformação está liberado...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ou pergunta, se quiser, mas saiba que no momento é improvável eu responder, devido a mil coisas, cursos & viagens. Também vem novidade web aí. Agradeço. Abraços, Sonia

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.