domingo, 1 de janeiro de 2012

2012: Om mani peme hum


Possam todos os seres ser como este ipê, que em pleno reveillon, fora da estação, debaixo de chuva, dá o esplendor de suas flores para o mundo.

E o jacu, esse cruzamento de galinha-preta com urubu, barulhento e bagunceiro, come apetitosamente as flores amarelas, uma a uma, como quem come pipoca.

Feliz 2012. Om mani ipê me hum.

21 comentários:

  1. Feliz 2012 pra você também! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Estarei indicando seu blog, na minha lista de blogs que indico, se puderes faça o mesmo com o meu.
    wwwsabereducar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Um maravilhoso 2012 pra ti, cheio de descobertas, aventuras, diversão, viagens espirituais e físicas, muita saúde e sabedoria pra ir tocando a vida com leveza e desprendimento! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Sônia!!
    Um lindo 2012 para você também!
    Adorei o "Om mani ipê me hum"...rs.

    ResponderExcluir
  5. Feliz Re-começar, Sonia!
    Beijo!

    Kenia

    ResponderExcluir
  6. Danadinho esse ipe :) E viva a vida!

    ResponderExcluir
  7. Oi Sonia:

    bem... vc sabe.

    Feliz ano novo, com liberdade e felicidade!

    ResponderExcluir
  8. Ângela SOuza05/01/2012 07:07

    Olá, Sonia!

    Primeiro desejar um 2012 maravilhoso, com muita saúde e consciência!

    Sonia, estou tomando os probióticos em capsulas, o óleo de coco, e o azeite de alho.
    O óleo de coco em jejum, logo que acordo,o probiótico 1h depois, +ou-, e o azeite de alho no almoço e janta.
    Me falaram que assim eu estava matando os lactobacilos, e não ia adiantar fazer uso deles.

    Sonia, se esta informação procede, vc poderia me ensinar como posso fazer uso de todos, sem um comprometer o benefício do outro?

    Já agradecendo, deixo meu abraço!

    Ângela Souza

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ângela, você sente o efeito dos probióticos nas fezes, que geralmente ficam mais macias e fáceis, em alguns casos (especialmente com laterosporos) mais abundantes. Acho que está boa a distância entre o óleo de coco e eles, mas também pode deixar para tomá-los de 15 minutos a meia hora antes das refeições. O azeite de alho com a comida está ok.

    Como disse a Vera Falcão, leveza e desprendimento para todos! Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Ângela Souza05/01/2012 20:50

    Obrigada pela resposta, Sonia.

    Fiquei tranquila agora.
    Vou tomar os probióticos mais perto do almoço, como vc disse.

    Abraços da Ângela!

    ResponderExcluir
  11. Olá Sonia,

    Um lindo 2012!!

    Bjs, Denise Sahione.

    ResponderExcluir
  12. Feliz 2012, Sônia!
    Obrigado por esse maravilhoso mecanismo de informação e beleza.
    Axé!

    ResponderExcluir
  13. Olá todos:

    seguindo dica do Manual do Herói, fiz amendoins cozidos no sal... E fica muito bom.

    Comi com arroz cateto vermelho, como se fosse feijão. =P

    ResponderExcluir
  14. Olá Sonia,

    Estava lendo o meu novo livro da Sonia Hirsch, ‘O Melhor da Festa’, e num dos capítulos li sobre a doutrina térmica utilizada por uma terapeuta gringa e me interessei muito porque o texto se parece com um livro que estou lendo, chamado ‘Medicina Natural ao Alcance de Todos’, de um terapeuta chileno chamado Manoel Lezaeta Acharán. Este livro estava esquecido lá em casa, mas me lembrei dele por causa das compressas de argila que andei fazendo e estou lendo-o aos poucos. Você conhece esse autor e sua teoria? Ele também fala de um sistema de compreender as deficiências dos órgãos através da íris do paciente.

    Bjs, Denise Sahione.

    ResponderExcluir
  15. Encantador seu espaço aqui! Adorei e voltarei mais vezes! Parabéns!

    Eliziane

    www.genuinoblogdaeli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Eliziane, bem-vinda!

    Oi, Denise, não conheço. A iridologia, sim. Ele tem uma teoria medicinal?

    ResponderExcluir
  17. Olá Sonia,

    Ele diz que vivemos doentes porque mantemos nossas vísceras numa temperatura acima de 37ºC, que é a que ele considera normal, devido a poluição das cidades, má nutrição, excesso de carnes, evacuação deficiente, uso prolongado e inadequado de tecidos que não nos deixam fazer eliminações, pela pele, adequadamente, etc. Ele diz que, se ao menos o nosso mecanismo de eliminação funcionasse de maneira correta, não ficaríamos tão doentes.
    Ele usa a iridologia, pelo que entendi, para observar a condição de nossos órgãos de digestão, se há doenças crônicas ou agudas.
    Algumas soluções terapêuticas são o uso de argila e vários tipos de banhos frios (no seu livro, quando você relata a teoria da Dra. Joan Mckenna, fala-se em banhos mornos.).
    A edição que tenho é super antiga e o livro foi escrito em 1976, se não me engano. Às vezes é meio chato de ler porque ele explica toda a teoria, como colocá-la em prática e acaba sendo muito repetitivo ao dar as explicações.
    Fui dar uma pesquisada na Internet e achei um site de um Centro de Medicina Natural (http://www.vidanatural.cl/getmanager/bienvenidos), em Santiago (Chile), falando um pouco da teoria dele, depoimentos de pessoas que se trataram lá e outras curiosidades.
    O que achei interessante é que se parece com muitas coisas das quais você fala sobre como é mais fácil estar saudável se estamos com o intestino limpo.

    Bjs. Denise Sahione.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Denise, acho que manter os intestinos limpos é uma doutrina que vem da própria natureza... Hoje ou 3.000 anos atrás, uma pessoa cheia de fezes é uma pessoa enfezada! ;-) Abração!

    ResponderExcluir
  19. Ola Sonia, gostaria de de saber se em vez de tomar cápsulas de alho (compradas na farmácia), se posso tomar o azeite de alho que você ensinou e se puder, quantas colheres ao dia e em qual horário você recomenda? Obrigada e meu nome é:
    Regina Ort

    ResponderExcluir
  20. Amo seu blog, seus textos de qualidade irretocável...amo toda essa responsabilidade e essa integridade que você tem diante da vida...parabéns e obrigada por tudo!

    ResponderExcluir