segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Papo de câncer: Ser ou não ser, eis a questão




A propósito do câncer que não era câncer na tiróide da presidente Kirchner, fiquei lembrando do dr. Barcellos.

Raul Barcellos foi um médico carioca que primeiro fez Direito, com bolsa de estudos, para poder sustentar a mãe viúva e os irmãos, e só mais tarde cursou Medicina, quando já estava financeiramente estabilizado. Medicina era sua paixão antiga, por razões pessoais. Asmático, de família asmática, aos 14 anos começou a perceber que tinha mais acessos de asma quando comia certos alimentos. Privado deles, a respiração permanecia normal. Foi testando um e outro, fazendo-se de cobaia, e passou a ter somente as crises inevitáveis.

Já formado, dava plantão num hospital e ao fazer um parto constatou que a parturiente estava cheia de tumores.  Colocou-a na dieta e mandou voltar dali a um mês - para constatar que os tumores haviam regredido. Confirmava, mais uma vez, a suspeita adquirida nos anos de estudo, especialmente de bioquímica: de que o câncer poderia ser uma forma avançada de reação alérgica, em que proteínas mal utilizadas faziam crescer os tumores.

Mas era preciso haver uma causa, uma lesão inicial, uma perda de imunidade nos tecidos para que a organização natural falhasse. Naquele tempo era fácil obter bons exames de fezes. Quando o primeiro dava negativo ele mandava repetir de 10 em 10 dias até dar positivo, para saber o que deveria tratar; pelo exame de sangue já sabia que nas pessoas com tumores havia sempre a presença de vermes, especialmente helmintos, representados pelo aumento da eosinofilia. (Eosinófilo é um tipo de leucócito, célula branca, encarregada da defesa, que corrói a cutícula de parasitas grandes; frequentemente sua presença é explicada apenas como sinal de alergia.)

O que ele pensou: o tecido lesionado pela infecção parasitária passa a escolher mal os aminoácidos de que precisa para se recompor. Todos os dias morrem células, todos os dias surgem células novas. A proteína é necessária para formá-las e se compõe de diferentes combinações entre os aminoácidos que circulam pelo sangue, uns e outros sendo escolhidos conforme as especificações do DNA: não nascem unhas na cabeça ou cabelos nas pontas dos dedos. No local afetado, ruminava ele, o tecido deixa de fazer as escolhas corretas. Por isso a supressão de certos alimentos fazia regredir o tumor. Retirava de circulação os aminoácidos impróprios.

Além da dieta, o que mais era necessário? Acalmar, fortalecer o paciente, ajudar na desintoxicação e acabar com a parasitose. Para isso ele dava um remedinho antidistônico, que depois sumiu do mercado; sulfato ferroso; comprimidos de metionina, um aminoácido desintoxicante que também quase sumiu; e tratava a parasitose, repetindo os exames de fezes e observando a curva da eosinofilia.

- Cadê esses pacientes?, perguntei a ele quando nos conhecemos.

- Sumiram, professora (ele me dava esse título honroso mas indevido). O paciente fica bom e desaparece. Eu sempre aviso que a dieta não é o tratamento, que quando tiver alta a pessoa pode voltar a comer de tudo, mas os sintomas somem e o paciente também...

Ele queria fazer o protocolo científico de seu método. Peregrinou por todos os hospitais do câncer sem ser ouvido. Acabou encontrando uma brechinha na Clínica Campo Belo, em Jacarepaguá, Rio de Janeiro, onde lhe concederam a oportunidade de aplicar a dieta no pavilhão de pacientes terminais. Só a dieta, sem qualquer medicamento. Um dos diretores da clínica, dr. Henrique dos Santos Bartholo, também médico, escreveu para a orelha do livro que publiquei a respeito, A dieta do dr Barcellos contra o câncer (e todas as alergias): "É com grande prazer que vejo o trabalho do dr. Raul Barcellos sendo exposto. Tive o privilégio de acompanhar durante alguns meses sua dedicação absoluta a pacientes oncológicos considerados fora de possibilidade terapêutica, internados no Hospital de Apoio, onde a maior luta travada é certamente contra a desesperança dos pacientes e a angústia do próprio corpo clínico. (...) Não poderia, por uma questão de coerência, deixar de registrar as melhorias objetivas e subjetivas observadas por mim nos pacientes durante a permanência do dr. Raul naquele pavilhão. (...) Mais uma vez, dr. Raul, obrigado por sua obstinação."

enquanto isso...

Longe dali, primeiro nos Estados Unidos, depois no México, uma cientista canadense chamada Hulda Clark afirmava a quem quisesse ouvir que 100% dos pacientes de câncer têm um verme no fígado, a Fasciolopsis buskii, fascíola em português, verme achatado em forma de folha, do qual existem alguns tipos, um deles específico do fígado. A princípio a F. buskii não seria um parasita humano. Os cistos dessa fascíola porventura ingeridos numa salada de agrião cru, por exemplo, contaminado por caramujinhos, têm uma carapaça que nenhuma substância normal da nossa bioquímica conseguiria dissolver. O que a dra. Clark constatou é que passamos a dissolvê-la porque o interior do corpo dispõe de solventes adquiridos com o uso cada vez maior de produtos industrializados. Um deles, álcool isopropil, parece que dá conta da carapaça num piscar de olhos. Lendo os rótulos, é impressionante a frequência com que aparece propil no meio de um nome e benz, de benzeno, no meio de outro.

As outras fascíolas, habituais em mamíferos, também não são boazinhas. Comem os dutos biliares e produzem muitos sintomas desagradáveis, quando não mortais. Sempre que ouço falar de hepatite, cirrose sem causa óbvia ou tumor no fígado fico pensando nelas. Segundo a dra. Clark, a endometriose acontece porque elas carregam pedacinhos do tecido do endométrio para fora quando atravessam as paredes do útero. Sim, os vermes se movimentam à vontade dentro de nós. Dizem os eruditos que não há parte do corpo que não seja visitada por algum parasita pelo menos uma vez na vida.

A dra. Clark descreve o tumor como um antro de parasitas de toda espécie - vermes, protozoários, fungos, bactérias, vírus, todos se reproduzindo sem parar e gerando toxinas e hormônios que alteram o ecossistema local. Frequentemente o câncer se comporta exatamente como um fungo. Alguns cientistas defendem a ideia de que o câncer é uma simbiose da célula humana com os fungos.

enquanto isso...

No hospital da Universidade de Tóquio, uma mulher estava anestesiada na mesa de cirurgia e o bisturi fez o primeiro corte sobre o que se considerava ser o tumor. Para espanto geral, pela abertura saiu uma larva viva de Spirometra europaeierinacei que qualquer um adquire em qualquer lugar do corpo e do mundo. O flagrante foi registrado pelo dr. Nobuaki Akao, diretor da faculdade de parasitologia da Universidade de Tóquio. Troquei emails com ele, pedindo autorização para publicar a foto no Almanaque de Bichos que dão em Gente, e perguntei se era um evento muito raro. A resposta: "Só aqui, neste hospital, e somente no seio, são uns 20 casos por ano. Fora os outros lugares do corpo."

voltando...

O dr. Raul Barcellos morreu há alguns anos, mas sua dieta e a noção de que todos podemos ter parasitoses envolvidas em doenças crônicas e degenerativas vêm ajudando milhares de pessoas. Os alimentos proibidos:

. leite e derivados
. carnes de porco, lagosta e camarão
. feijões de qualquer tipo, ervilha, lentilha, grão-de-bico, vagem, feijão-verde, soja e derivados, bem como seus brotos
. tubérculos: batata-inglesa, batata-doce, batata-baroa (mandioquinha), cará, aipim/mandioca e suas farinhas
. aveia, abacate, castanha portuguesa e vitamina C sintética, ou seja, em suplementos.

Essa dieta também emagrece. Quando fiz, fiquei totalmente livre das alergias e de um espessamento do endométrio que costuma anunciar mioma(s) no útero. Quinze anos depois, continuo observando as reações que tenho diante desses alimentos, às vezes sim, às vezes não. A médica dermatologista Silvia Flaksman me disse, na última pereba que tive, que eu devia erguer as mãos para o céu porque tudo me sai na pele. É melhor o que a gente vê. Porque aí também vê regredir quando toma uma providência - às vezes até bobinha, como não comer queijo.

Leite, seus derivados, carne de porco e camarão são conhecidos por provocar reações alérgicas altamente inflamatórias nas mais diversas pessoas. Gripes e resfriados, por exemplo, podem ser uma forma de descarregar as toxinas e os resíduos que eles deixam. Não são autolimpantes, como os vegetais. Antigamente eram chamados de remosos, isto é: deles fica uma reuma, um catarro, uma gosma que se incorpora à gente. Como a gosma do frango, que se esfrega com limão para tirar. Ela eventualmente produz espinhas e furúnculos que o corpo tenta eliminar através da pele, ou vaga dali praqui, cheia de nutrientes que interessam muito aos bichos, podendo formar com eles uma unidade igual à do supermercado com o ser humano. Instalam-se onde possam se alimentar, tomando cada vez mais o território para si e sua prole. Faz sentido?

52 comentários:

Vera Falcão disse...

Sou grande fã do doutor, desde que li o teu livro sobre ele (há muitos anos) e estou sempre divulgando-o... quando começam a falar muito em câncer, já sapeco a indicação!:)

Felipe disse...

Sonia! Gostei muito. Excelente!

Anônimo disse...

Sonia, sou alergica e tenho 2 sobrinhos super alérgicos... A minha dúvida é se devemos cortar os alimentis proibidos definitivamente?
Leila

acioni disse...

Bom dia sonia!!!! Feliz 2012 pra vc.
Sonia, estou fazendo o tratamento para vermes que vc divulgou , ou seja dez dias com chá de Losna etc...Já estou no quarto dia.Só fiquei com um receio: são dez dias tomando a tintura de Losna e já lí por varias vezes que a Losna não se deve tomar por mais de sete dias. O que vc me diz????
Obrigada por tudo!!!!! Bjs

Sonia Hirsch disse...

Oi Vera, oi Felipe, obrigada pela força!

Oi, Leila, você viu o que diz o dr Barcellos? "A dieta não é o tratamento; depois da alta a pessoa pode voltar a comer de tudo." Mas deve se observar, claro. Muitas pessoas, como eu, não conseguem digerir leite e derivados, que continuariam a produzir sintomas.

E é fundamental tratar as possíveis parasitoses. Embora os exames de fezes sejam muito superficiais atualmente, um bom médico saberá pedir uma pesquisa adequada. Ou, como diz o dr. Copelman, sempre se pode tomar um vermífugo polivalente, e repeti-lo, para ver se os sintomas diminuem. Não é o ideal, mas pode funcionar.

Oi, Acioni, se é o que estou pensando, o tratamento é da acupunturista e fitoterapeuta Susana Ayres, que já o indica há muitos anos. Por que não colocar a sua dúvida na própria postagem? Você está fazendo direitinho tudo o que ela diz?

Abraços a todos!

Eduardo Mussi disse...

Bom dia! Que post incrível, tem mais é que reverberar!
Você sente alguma inclinação da medicina ''tradicional'' a começar a enxergar o câncer sob o prisma das parasitoses, ou parece algo ainda muito distante?
E uma dúvida: tenho achado o alcaçuz aqui em SP como Peliandra dulcis. Será o mesmo que Glycyrrhiza glabra?
Esses nomes botânicos são sempre uma questão...
Beijão.
Eduardo

Sonia Hirsch disse...

Oi, Eduardo, a mim parece que a medicina convencional (tradicional, para mim, é a que atravessa séculos) está cada vez mais longe disso e mais perto do papel onde estão escritos números e siglas que ninguém entende, só os iniciados. Sem falar nos exames caros que os planos nos sufocam para pagar. E as próteses que a Anvisa aprova, depois não dão certo e ela põe na nossa conta. E a nova lei de gastos com doenças que o governo chama de saúde, ampliando a prática de empregar mal os recursos que saem dos nossos bolsos.

Sim, ambos são nomes latinos do alcaçuz. Obrigada e um abração!

Eduardo Mussi disse...

De fato, é ''convencional''. Tradição são outros quinhentos. É triste ver pessoas, ainda mais aquelas com pouquíssima grana, se esguelando atrás de exames e antibióticos. Sobretudo porque a maioria delas tem um conhecimento ancestral, de roça, de interior, que põem de lado.
Valeu pelo alcaçuz! :)

Anônimo disse...

Oi Sônia vou fazer isso: colocar a duvida na propria postagem. Estou sim, fazendo direitinho o tratamento. Quando me propono a algo me empenho rsss....
Bjs e otimo dia pra vc!!!!!!

Léo Dicáprio disse...

Very good! Texto muito bom, adorei.

Carmem Farage disse...

Olá Sônia, fiquei em dúvida sobre a farinha de trigo. Pode? Abraço.

ceciliaflorais disse...

Oi Sonia, sou sua fã e acompanho seus escritos aqui e ali. Fiquei em dúvida quando você fala dos tubérculos como alimentos proibidos e também da castanha do pará. Porque esses alimentos estão incluidos na lista daqueles que favorecem os parasitas? Também quero saber sua opinião sobre a dieta do dr Peter D'Adamo que recomenda alimentos de acordo com o tipo sanguíneo? Desde já agradeço. Bjbj Cecilia

sylribeiro disse...

OI, Sonia, tudo bem?
Um otimo ano para todos!

Adorei a matéria, muito obrigado!

Gostaria de te perguntar sobre os derivados de leite, vc crê que o leite de cabra e de ovelha tambem devem deixar de ser consumidos?
Kefir, coalhada ou iogurte dos mesmos tambem devem entrar nessa leva?
Grande abraço!

Anônimo disse...

Oi querida Sonia, aqui é a Mirna GRzich, sua amiga; eu tive há tempos uma anemia misteriosa e descobri se tratar de uma infestação por parasitas, que foram eliminados por ervas e argila, e me fortaleci pelo sulfato ferroso. Exatamente o que vc descreve. Lembro que na época te telefonei, e vc me sugeriu procurar pelos bichinhos. Sabe que eles nunca apareceram em exame de fezes convencional nenhum? Só no tratamento bioenergetico, que trabalha com vibração e energia, eles apareceram, com nome e sobrenome. Sempre te agradeço pela orientação!

Silvia - BH disse...

Este texto ficou ótimo como uma sintese de vários outros já postados. Gostei muito da exposição clara, objetiva e com indicação de conduta. Uma referencia.

Anônimo disse...

Oi, Sônia

Acho que a teoria do dr. Barcellos descrita por você faz muito sentido. Pena não ter descoberto isso antes - minha mãe teve câncer nas vias biliares e faleceu há um ano, infelizmente. Como há vários casos de câncer graves na minha família,queria saber o seguinte: a dieta pode ser feita de maneira preventiva? Ou seja, cortando esses alimentos definitivamente do cardápio?
Bj e obrigada pelo seu blog,
Paula

Sonia Hirsch disse...

Oi, Paula, não acho que tenha que cortar, só ficar de olho e observar as reações a eles, a menos que haja sintomas alérgicos. A dieta não previne o câncer. O que previne, na ótica do dr. Barcellos, é evitar asinfecções parasitárias crônicas.
...
Oi, Silvia, Freud dizia que as coisas importantes precisam ser repetidas muitas vezes - Arnaldo Antunes e Marisa Monte dão o recado cantando: "Preste atenção para escutar o que você quer saber de verdade" ;-)
...
Oi, Mirna querida, lembro disso! E pensar que tantas pessoas ficam sofrendo como síndromes de cólon irritável, retite, câncer de cólon, câncer de reto, e a origem quase sempre é amebiana. Fora que elas migram - fígado, cérebro, pâncreas...

Gosto muito do diagnóstico bioenergético que te esclareceu a questão. Fui diagnosticada com ele à distância, por fotografia, pelo Geraldo Granja (31-3458-9343), e tratei com fitoterápicos e compressas de argila, como você. Vi as larvas de tênia que eliminei depois das compressas. Algumas estavam na cabeça. Talvez eu não estivesse aqui escrevendo hoje se os anjos não tivessem colocado Geraldo e Alda Granja no meu caminho!
...
Sylribeiro, é leite? Tá fora. Proteína não adequada para quem tem câncer e alergias.
...
Oi, Cecília, são castanhas portuguesas, aquelas que dão gases, não do-pará. E os tubérculos são reconhecidos como pró-inflamatórios, o que favoreceria o tumor, não os parasitas. Sobre a dieta do tipo sanguíneo: pra mim não deu certo.
...
Oi, Carmem Farage, o que você não viu escrito pode. Trigo é um cereal, um grão, muito diferente dos tubérculos. Não pode é farinha de mandioca, por exemplo, ou fécula de batata.

Abraços a todos e muitas alegrias!

Sonia Hirsch disse...

PS - O Globo publica hoje um ótimo texto do Elio Gaspari sobre a questão das próteses no seio. A matéria sobre a pressão para o governo gastar mais em "saúde" (leia-se mais exames, mais máquinas, mais diagnósticos complicados, mais remédios) também está muito boa para quem souber interpretar.

Estou com a dra Clark: "Só temos dois problemas de saúde = toxinas e parasitas."

Anônimo disse...

Oi Sonia, te acompanho a uns 20 anos, tenho varios livros seus, meu marido chegou a conhecer voce no entreposto da coonatura em botafogo, na epoca faziamos dieta macrobiotica mas com o passar dos anos, o trabalho, a correria do dia a dia deixamos de faze-la infelizmente.
Hoje estou com 45 anos e meu marido 56, aposentado e eu tambem, agora com tempo e podendo preparar minha alimentaçao voltamos para a dieta e a pratica de exercicios.
Nesta epoca de stress e correria sofri demais com candidiase e ainda sofro, porem, a 1 mes fui diagnosticada com cistite interticial, são todos os sintomas da cistite mas não é causada por bacterias, todos os meus exames de cultura dão negativos e o ultimo exame que fiz, uma citoscospia, foi diagnosticado uma modificaçao no tecido da bexiga causada nao se sabe pelo o que mas com inflamtorio misto.
O que eu te pergunto é o seguinte,
voce sabe alguma coisa sobre esta doença (tambem chamada de trigonite) ou voce acha que a candida pode ter causado isso?
Desde já te agradeço,
Abraços,

Maria Luiza.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Maria Luiza, não sei dizer. Claro que a candidíase crônica pode influir, e muito, em todo o organismo, causando uma urgência urinária muito parecida com cistite. Mas gosto mais de abordagens médicas que levam em consideração o conjunto da obra, como homeopatia e acupuntura. Um abraço!

Susana Ayres disse...

Oi Sonia querida. Pois é, desde 1997 nós juntas nesse tema e quantos resultados maravilhosos acompanhamos.
O que também é interessante nesta dieta é a opção de associá-la ao tratamento alopático sem problema algum, ao contrário. Mas sabemos de muitos casos onde apenas a dieta, associada a procedimentos da medicina natural, fez sumir os tumores, os exames foram recompostos à normalidade e a pessoa teve sua saúde física e mental recomposta - não é fácil receber um diagnóstico desses. Talvez, por isso, infelizmente exista o temor de orientar-se por procedimentos diferentes daqueles ditados pela medicina alopática. A dieta e as orientações do Dr. Barcellos são simples, eficazes e livres de efeitos colaterais.
Parabéns mais uma vez Sonia, pela determinação incansável de nos trazer uma alternativa tão eficaz
prum distúrbio natural e tão cheio de estigmas.
Grande abraço.
Susana Ayres.

Sonia Hirsch disse...

Puxa, Su, já lá se vão 15 anos desde que falamos nisso pela primeira vez, eu estava lançando o livro em Campinas e você tinha uma paciente bem velhinha com esse diagnóstico. Passou a dieta do dr Barcellos e ela foi melhorando a olhos vistos até ficar pimpona, lembra?

Tenho pra mim que leite e derivados são 51% do problema. Carrego um camundonguinho dentro de mim que ama queijos e de vez em quando me atiça para comprar. Aí, claro, como o queijo inteiro matando saudades, e logo compro de novo, e assim vou traçando queijos diversos durante um mês, dois meses, até que a sinusite bate forte, a cabeça dói, brotam relevos na pele, o nariz fica encerado por dentro e rola até um certo mau humor. Paro de comprar e de comer, a vida muda.

Obrigada por aparecer aqui e volte sempre! Abração!

Florence Neto disse...

Prezada Sônia

Estive com minha esposa no lançamento de seu livro "Meditando na cozinha", em outubro de 2002 na loja do Júlio em Campinas.
Saberia me dizer se há algum serviço médico que prescreve as orientações de doutor Barcellos para o tratamento do câncer?

Um abraço.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Florence, não sei se entendi a sua pergunta. Geralmente a medicina convencional pratica outro protocolo. Essa dieta se faz com um(a) nutricionista, em paralelo ao tratamento de parasitoses, que um bom clínico saberia fazer. Um abraço!

Florence Neto disse...

Olá Sonia,

Esclareço a pergunta que fiz.
Sou psiquiatra, fiz macrobiótica há trinta anos e sigo alimentação natural, de certa forma respeitando o que vem escrito em seus livros. Confesso que não aprecio muito o inhame. Tenho, desde 1998, o seu livro sobre a dieta do Doutor Barcellos.
Conheço uma pessoa que sabe ter ca de pâncreas, mas que ainda não foi informada sobre a gravidade de seu caso. Para a medicina convencional não há o que fazer.
Gostaria de saber se Dr. Barcellos deixou, como discípulo, algum colega que adota a mesma filosofia de tratamento.
Abraço,
Francisco Florence.

Sonia Hirsch disse...

Oi, Florence, não que eu saiba. Conheço profissionais de outras linhas terapêuticas que valorizam e prescrevem a dieta e os exames parasitológicos, mas ninguém da medicina convencional. Por minha conta recomendaria um bom exame de fezes no laboratório Helio Copelman, tel 21 2548-0648. É frequente a giárdia no pâncreas. Um abraço!

Florence Neto disse...

Sonia,
Entendido. Agradeço a sugestão e a informação. O assunto é delicado e foge de minha área, mas verei o que será possível fazer para reduzir o sofrimento. Um abraço!

João disse...

Sonia,

Acho que professora é um título muito devido a ti sim!

Obrigado por mais esta aula

Abraço,

João

.::. disse...

Olá, Sônia. Parabéns pelo seu trabalho! Gostaria de perguntar se você conhece algum laboratório, ou médico, confiável em relação a um exame de fezes efetivo aqui em Belo Horizonte. Desculpe se você já comentou sobre isso anteriormente. Muito obrigado!

Anônimo disse...

Oi sonia, sou eu novamente , leila... Quero compraro livro, consigo aqui em sao paulo ou tenho que comprar pelo site?
Ou tra coisa, vc pode me indicar um medico ou algum profissional que peça os exames? Gostaria de fazer para saber qual melhor tratamento. Ja fiz o experimento com lufenuron e pelo menos para mim nao deu certo. Conversando com o fornecedor,pode ser e nao seja candida... Como nao me lembro de ter feito nenhu. Exame especifico para parasitoses, gostaria de passar por um profissional primeiro.
Sempre acompanho e indico seu site para amigos...continue assim!
Bj
Leila

Sonia Hirsch disse...

Oi, João, em BH indico o teste bidigital do Geraldo Granja, que costuma ser muito eficaz na detecção de parasitoses. Ele é terapeuta holístico e faz os tratamentos. O telefone é 31 3458-9343. Obrigada pela força, um abraço!

Sonia Hirsch disse...

Oi, Leila, meus livros costumam estar disponíveis nas livrarias, inclusive as grandes como Cultura e Saraiva; vopcê pode ligar e perguntar se tem. Comprando pelo site o frete é grátis e chega nas capitais no dia seguinte, por e-sedex.

Quanto a exames, de quê? De candidíase crônica? Não tem. A cândida é um habitante normal do nosso intestino, aumenta e diminui conforme a dieta e o estado geral da pessoa. O melhor teste ainda é o questionário. Exames de fezes, recomendo no Rio o lab. do dr Helio Copelman, tel 21 2548-0648. Um abraço!

Anônimo disse...

Oi Sônia
queria fazer um check-up completo, inclusive os de parasitoses.
se tiver algum médico para indicar aqui em são paulo, agradeceria.
Um beijo e obrigada pelas respostas
Bj
Leila

Anônimo disse...

Sonia, sei q vc anda na correria, mas se tiver algum medico bom aqui em sampa ou um nutricionista funcional para indicar, agradeço... Precso fazer um check-up
Bj
Leila

Sonia Hirsch disse...

Oi, Leila,
costumo indicar aí a nutricionista clínica Denise Carreiro, contato através de www.denisecarreiro.com.br.
Um abraço!

Zaira da Rosa disse...

Olá, Sônia
Conheci vc no Sem Censura há uns 5 anos ou mais e passei a admirá-la. Tenho aprendido muito com vc. Me senti recompensada quando li sobre a soja. Eu havia parado com todos os produtos que levam soja, por pura intuição. Quando li seus textos, entendi melhor ainda. Vivo falando para as pessoas sobre a soja, mas, elas viram diferente na globo...
Uma dúvida sobre a dieta: que alimentos sobram para se comer? penso sempre que mandioca/aipim é dos melhores alimentos que temos...

Tenho intolerância ao glúten, o que já me limita bastante. Tenho também alguns sintomas alérgicos: rinite, protuberâncias na pele, que queimam e ardem, inchaço em pontos do rosto...
Será que resolveria isso com essa dieta?

Um abraço da
Zaira

Sonia Hirsch disse...

Oi, Zaira, só de tirar leite e derivados você já sentiria uma grande diferença, inclusive na rinite. Mas seria bom também olhar a questão dos vermes, que pode dar esse problema com glúten. Um abraço!

Zaira da Rosa disse...

Agradeço, Sônia.
Você conhece o Dr. José Carlos Brasil Peixoto? há um artigo que ele divulgou e ficou bem conhecido: "Canola, a planta que deus não criou". Sei site é:
http://www.umaoutravisao.com.br/

Abraço da
Zaira

Anônimo disse...

Olá Sonia, gostaria de te preguntar o que vc pensa sobre mioma. Será que tbm tem relação com vermes? Estou com miomas enormes e cistos nos dois ovarios, o GO disse que agora só operação resolve. Estou tomando uxi com unha de gato pra tentar uma solução. Penso que operação é uma medida muito drástica, uma agressão ao organismo. Por favor me responda. Todos me acham louca por não querer operar. Obrigada, abçs.

Maris disse...

Oi Sonia,
Você acha que esclerose múltipla também pode estar relacionada à algum parasita ? Poderia, por favor, recomendar alguma laboratório em São Paulo para um exame de fezes ?

Obrigada e um grande abraço.
Maris

Sonia Hirsch disse...

Oi, anônima, tudo depende do mioma e da dona dele. Operar ou tentar dieta, acupuntura e homeopatia são escolhas muito pessoais. Por tudo o que estudei a respeito, tem a ver com alimentação, hormônios e estagnação da energia do fígado. Mas às vezes já está tão grande, ou multiplicado, que incomoda demais e leva à cirurgia.

Oi, Maris,
não tenho laboratório em SP para recomendar. Sugiro o do dr Helio Copelman no Rio, tel 21 2548-0648. Nao sei se parasitoses têm relação com esclerose múltipla, mas não acredito em doença autoimune, portanto começaria minha investigação por aí - e não só por exame de fezes, mas de sangue também, a fim de descartar todas as possibilidades.

Abraços a ambas!

César disse...

Bicarbonato de sódio foi constatado que cura todo cancer, efoi constatado graças a descoberta dessa turminha do intestino.
Leiam sobre o trabalho de Georges Lakhovisk
http://www.google.com/search?q=lakhovsky+machine&tbo=p&tbs=vid%3A1&source=vgc

Cancer tem cura e não é médica. Médico precisa de doentes para ganhar dinheiro, logo a cura é uma ameaça a eles.

Patty disse...

Olá Sonia!
Sou sua admiradora eterna...
Estou lendo seus livros...o dos bichos que dão em gente e a dieta do Dr Barcellos...
Meu pai foi diagnosticado com o ca de 15 cm no fígado e estou convencida ser um verme alojado lá há anos...
Quero ministrar uma vermifigugação completa, uma que entre na corrente sanguinea para chegar até o fígado, mas não com drogas e sim com alimentos e ervas, pode ser a da Dra Clark ou outra potente e eficaz para esse tipo de verme que costuma se alojar nesse orgão.
Um grande abraço!

Patty disse...

Olá Sonia...
Esqueci de dizer que escrevo para pedir que me indique essa vermifugação completa....
Estou empolgada com o que publicou sobre as descobertas e tratamentos que reverteram ca da Dra Clark....mas ela está muito longe....
Por isso peço que ajude com uma recomendação de uma completa vermifugação
Abraço!

Sonia Hirsch disse...

Patty, eu não tenho como indicar essa vermifugação; só passo a informação, não sou profissional de saúde. Posso sugerir que escreva à Susana Ayres, email susanaayres @ gmail.com (tire os espaços antes e depois do @), e veja se ela tem como ajudar, ao vivo ou à distância, com um diagnóstico vibracional. Simplesmente vermifugar às cegas pode ser tóxico e comprometer mais ainda a situação. Um abraço e que tudo melhore!

Patty disse...

Bom dia Sonia!!!
Obrigada pela atenção...entendi o que disse.
Na verdade, não vou dar vermífugos de farmácia para meu pai, nem poderia, pois o fígado dele não aguentaria, mas sim algo natural, alho, losna..eu havia lido algo em seu blog algo sobre o alho com azeite, mas perdi onde li....
Enfim, vou sim escrever agora mesmo para a Susana Ayres...
Tenho muita fé, muita esperança que tudo vai melhorar.

Outro abraço!!! Bom domingo!!!

Sonia Hirsch disse...

Patty, muitos tipos de parasitas – vermes e protozoários – podem habitar o fígado. A intoxicação pode não vir do remédio mas do próprio processo de acabar com eles, por isso é importante ter um diagnóstico. Para você ter uma ideia, visite o link http://scholar.google.com.br/scholar_url?hl=pt-BR&q=http://www.professores.uff.br/hwmacedo/images/stories/Apostilas/FasciolaHepatica.pdf&sa=X&scisig=AAGBfm1vfAvTyGeJiAMu8Kc4D1GMkMHiUg&oi=scholarr&ei=KG5DULfyDYas9ASTkoBQ&ved=0CCAQgAMoADAA . Está em inglês. Fala não só de fascíolas no fígado, como a dra Clark aponta, mas de parasitas na própria fascíola. Um abraço!

Patty disse...

Bom dia Sonia!!!

Vou sim visitar o link indicado...
É verdade, em seu livro vc narra que a Dra Clark diz que o tratamento de vermifugação joga em circulação as bactérias e vírus e fungos que estavam parasitando esses vermes, causando intoxicação.
Então é necessário limpar o corpo dessas toxinas...
Sonia, estou por minha conta, minha família é cética, não sei se eles irão querer o exame de fezes do meu pai...eu estava pensando em fazer uma vermifugação caseira, com alho, azeite mais losna em tintura...
Retirar todo tipo de alimento proibido pelo Dr Barcellos e trocar pelos favoráveis mais o capim limão....
Vamos ver o que consigo...
Obrigada novamente!
Abraço!!!

Anônimo disse...

CUIDADO COM AS INFORMAÇÕES:

http://www.curasdocancer.com/artigos/dra-hulda-clark-cura-total-cancer.htm

Sonia Hirsch disse...

Acho lamentável esse tipo de pessoa que joga comentários assim no espaço colaborativo dos outros. Não diz o que pensa, não assina nem esclarece sua posição, não contribui para nada. Nem vou abrir o link, que tanto pode estar esculachando a pobre dra Hulda, muito combatida e pouco analisada, quanto… sei lá o que, tenho mais o que fazer...

Anônimo disse...

Olá,
acabei de ler seu artigo sobre vermes e câncer, tenho uma cadela que está com câncer no fígado e no peritoneo. Vc acha que esses tratamentos que vc indica podem ser usados em um cão? e o que vc indica?

Sonia Hirsch disse...

Não tenho como opinar. O que eu aponto são falhas de diagnóstico, e o que divulgo é a dieta do dr Barcellos. Com as rações que damos aos cães atualmente, acho que difícil é eles não terem câncer. Lamento!