quinta-feira, 17 de junho de 2010

Da série: Como é que pode?

31 comentários:

  1. Soninha querida, elas são lindas mesmo!!! E também não entendo e fico babando na mudança das cores. Mas o que está florindo agora, bem no comecinho é a Umê, pipocas nas pontas dos galhos... Vou te mandar fotos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Pois, Carô, a irmã dela aqui também tá coberta de florzinhas, numa fartura nunca dantes vista! Beijos :-)

    ResponderExcluir
  3. Bela e mutcho lôca, né não, Heureca?

    ResponderExcluir
  4. Silvia - BH18/06/2010 01:47

    Ochna serrulata. Dá florinhas amarelas depois estas vermelhas (ou já não sei a ordem, quem vem primeiro). Tem por aqui, exige pouco cuidado e dá mudas a sua volta.

    http://www.jardineiro.net/br/banco/ochna_serrulata.php

    Sonia, após dois meses sem computer, este é o blog em que logo quero ver as novidades.Abraço grande!

    ResponderExcluir
  5. ö meu Deus, que lindeza! Minha unica ambição na vida é um jardim! Um pomar, então, seria uma conquista com louvor! :)

    Sônia, aproveito pra te pedir um conselho (e aos leitores-colaboradores do seu blog que são bem sabidos!): aqui em Paris desenvolvi uma alergia violenta ao polén, a famosa febre do feno... Toda primavera é o mesmo calvario... a parte respiratoria eu consegui controlar, com anti-alérgicos (da pra viver mais ou menos); mas os meus olhos... nossa, estão em petição de miséria, como diz meu avô. O branco dos olhos incha como um bolo no forno, vermelhidão e coceira brabas... Sera que existe algum apaziguador pra esse tipo de alergia? Fui num oftalmo e ja estou em posse da receita dos remédios, mas gostaria muito de tentar acalmar meus olhos com uma receitinha natural...
    Alguém do grupo saberia me indicar alguma coisa?
    Beijo grande a todos e um bom dia ca da França (que acorda tristinha hoje...)!
    Fernanda

    ResponderExcluir
  6. Silvia, eu sabia que alguém ia me socorrer com o nome da lindeza, que bom que foi você. E é da África do Sul, olha que coisa mais oportuna...

    Já estava sentindo sua falta. Um abração e obrigadíssima!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Fernanda, a única ideia que me ocorre é soro fisiológico, pingado com frequência. Na macrô se usa óleo de gergelim filtrado em algodão, uma gota em cada olho. Mas isso não vem mais de dentro, tipo assim, de uma cândida? Reações exacerbadas sempre trazem essa pergunta... Abração!

    ResponderExcluir
  8. Essas flores vermelho cereja com frutos negros nesse blog grafite com letras vermelho coral, merecem um prêmio de design

    ResponderExcluir
  9. sonia o novo layout do blog esta maravilhoso!
    adorei, parabens, super bacana!
    abraços

    ResponderExcluir
  10. Ô Carolzinha, são seus bons olhos! :-)

    ResponderExcluir
  11. Oi, Syl, que bom saber que você gostou, muito obrigada! Abração!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Sônia! Você têm alguma opinião formada sobre chá de folhas de oliveira?

    ResponderExcluir
  13. Oi, Luce, não tenho opinião porque nunca experimentei, mas já li a respeito e sei que tem ótimas propriedades, inclusive antifúngicas.

    ResponderExcluir
  14. tão lindas... e ficaram ótimas com as cores do blog todo! ^_~

    ResponderExcluir
  15. Oi, Neka, adorei ^_~ !

    Quando vejo essas florzinhas penso logo no time de Camarões em campo, tão lindo também. Elas têm uma alegria e um despudor tão africanos...

    Falando em Copa: o som da ESPN é melhor, e ouvindo baixinho as vuvuzelas desaparecem.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Sonia, fiz um post sobre seu blog no meu e deixei um link pra cá. O que você pesquisa e compartilha conosco tem de ser lido em todos os cantos.
    Aproveito e pergunto: o que fazer com ácido úrico????
    Bjs e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  17. affffff...! sonia, ficou lindo este layout! as cores de fundo combinaram muito c este 1o. post com detalhes vermelhos.bacana! bju!(leite de peito não é bom p alguma coisa na vista???não lembro o quê...)

    ResponderExcluir
  18. Oi, Rosamaria, obrigadinha :-) Leite de peito é para qualquer problema de vista e de ouvido, duas gotinhas. Um abraço!

    ResponderExcluir
  19. Oi, Verônica, muito obrigada pela força. Gostei de ver as suas artes! Um abraço!

    ResponderExcluir
  20. PS - Acido úrico? Colocar mais vegetais frescos na alimentação, folhas verdes, conservas caseiras, e diminuir os alimentos que causam mais acidez, como caboidratos, especialmente açúcar, carnes pesadas, frituras, produtos industrializados. E beber muita água fresca, pura ou com gotas de limão. A desintoxicação é mais de meio caminho andado.

    ResponderExcluir
  21. Oi Sonia...
    Como você não precisa de rasgação de seda só vou dizer que sou sua fã há anos.
    Tenho a mesma alergia que a Fernanda, a terrível febre do feno.O outono e principalmente a primavera são épocas nada agradáveis, ainda mais que moro no meio da serra do Japi. É bonito de se ver a "florada", mas o preço é amargo.

    Quem sabe a Fernanda e outras pessoas possam se beneficiar com algumas dicas:
    _Abrir as janelas dos quartos somente à noite, horário em que a concentração de pólem no ar é menor.
    -Deixar durante a noite uma vasilha com água e
    gotinhas de "Óleo de Eucalipto Glóbulos". Uso diariamente aqui em casa o da Coala de tampa azul.Refresca até a alma...
    -As roupas e os cabelos também carregam pólem, portanto a lavagem tem que ser diária.
    -Soro fisiológico sempre tanto no nariz como nos olhos Como eu uso óculos meus olhos não são tão afetados quanto a parte respiratória.
    -Sempre ouvi dizer que tomar uma colherinha de mel "produzido na região", dessensibiliza o organismo. Parece que tem algo a ver. Estou tomando o meu. Espero que pelo menos amenize as aflições da primavera e eu possa deixar de usar a bombinha.

    Sonia um grande abraço e boa sorte para você.
    -

    ResponderExcluir
  22. Oi, Nicole, como você sabe, penso que as alergias se fundam nos alimentos inadequados que insistimos em consumir, como leite, laticínios e açúcar; os quadros de candidíase, que derivam de alimentação inadequada, geralmente incluem essas alergias e sensibilidades; geralmente também estão ligados a vermes e protozoários. Ou seja, acho que sem uma investigação correta da vítima não se pode falar em alergia.

    Mas também penso que precisamos de ajuda em todos os momentos, próximos ou distantes das revelações que nos levam um passo adiante no autoconhecimento. E a sua ajuda é preciosa.

    Muito obrigada, grande abraço pra você e para a reserva do Japi, onde tenho mais amigos queridíssimos, e boa sorte na primavera!

    ResponderExcluir
  23. Estou tomando o chá de oliveira a algumas semanas pelas propriedades antinflamatórias. Tenho bursite no quadril. A dor não sumiu mas diminuiu bastante. Álias, tomei a agua de feijão fradinho e tive resultados ótimos com as coceiras que me enlouquecem no inverno. Até mais.

    ResponderExcluir
  24. Sônia, comprei um filtro de barro e, do lado de fora dele, junta algo como mofo ou sei lá o que, lavo bem e uns dias depois tá lá de novo. Como posso evitar que isso aconteça. Beijos e obrigada pela atenção. Adoro ler o que vc escreve.
    Maria Rosa

    ResponderExcluir
  25. Oi, Luce, bom saber do chá de oliveira. E que mal pergunte: coceiras na periquita ou alhures? Um abraço!

    Oi, Véia, tava sumida? Vou botar mais flor :-)

    Oi, Maria Rosa, é só lavar com esponja e água. O barro faz isso mesmo. No post sobre os filtros rola muito esse papo. Um abraço!

    ResponderExcluir
  26. Oi, Sonia, coça tudo e sei que leite e raiva aumentam a coceira. Tirei o leite da minha vida, mas as vezes no inverno eu não resisto a um capuccino. A raiva, estou melhorando muito, mas é mais difícil de tirar do que o leite. rsrsrs, até mais.

    ResponderExcluir
  27. Coça tudo? Seriam vermes? A raiva vem do fígado, você sabe. Conheço muito de perto a irritabilidade que as amebas dão. A parte não corpórea da raiva dá pra trabalhar, mas a que vem no sangue é triste...

    De todo modo, você conhece o que diz o Dalai Lama sobre viver sem raiva? Me ajudou muito. Primeiro, segundo ele, a gente deve reconhecer quando teve um ataque de raiva e entender de onde já vinha aquele desconforto que acabou explodindo. E ficar atenta aos desconfortos na hora em que aparecem; em outras palavras, manter a conexão com o ambiente interno para perceber tudo o que não estiver fluindo e entender por que.

    Aí, vai ser mais fácil a gente se dar conta do ataque de raiva na hora em que estiver rolando. Na vez seguinte, a gente vai perceber um pouco antes. E assim poderá se educar aos poucos para viver sem ela. Foi um dos ensinamentos mais surpreendentes da minha vida. Até mais!

    ResponderExcluir
  28. Sonia, passei para dizer que adoro seus livros, já tenho uns 6. Resolvi esse finde testar sua receita de pão, aquele sem fermento, como os antigos faziam. Adicionei trigo sarraceno e farinha de linhaça estabilizada. Ficou sensacional. To lendo agora Amiga cozinha.
    bj, dani

    ResponderExcluir
  29. Oba, Dani, adorei saber que o pão ficou sensacional. É de fato a minha receita predileta, e tão fácil, né? Abração!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ou pergunta, se quiser, mas saiba que no momento é improvável eu responder, devido a mil coisas, cursos & viagens. Também vem novidade web aí. Agradeço. Abraços, Sonia

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.