segunda-feira, 1 de março de 2010

Almanaque do banheiro: Lunas de algodão e coletores menstruais em vez de absorventes comuns e tampões

A jornalista Raquel Ribeiro escreve sobre uma viagem sem volta ao mundo da menstruação: o abandono dos tampões e absorventes comuns em favor de duas alternativas naturais, os absorventes de pano e os coletores menstruais. A matéria, publicada numa revista vegetariana, está resumida aqui por ela mesma.

Desde os 11, 12 anos, um pouco antes, às vezes depois, a mulher peleja durante o período menstrual. Os absorventes são incômodos, deixam um cheiro desagradável e a gente só esquece que “estão lá” quando usa os internos, tipo OB. Mas aí bate o bode psicológico de estar com uma perigosa “rolhinha” em contato com nossas partes mais íntimas.

Como lidar com naturalidade com a menstruação tendo de usar esse monte de algodão tratado quimicamente e revestido de plástico? E como ficar ecologicamente em paz descartando todo mês uns 25, 30 absorventes por mês? Por ano, podem ser uns 300. Em dez anos, por volta de três mil. Ou seja, em 30 anos de vida fértil são pelo menos nove mil absorventes descartados! Despejado em lixões ou aterros sanitários, esse resíduo polui o solo, a água e o ar – e ainda libera carbono, contribuindo para o aquecimento global.

Consciente do impacto ambiental (e do desconforto pessoal) e tendo o privilégio sublime de morar num sítio, eu procurava virar índia no período menstrual. Deixava o sangue correr pela terra, entrava no riozinho, mas ao final do dia me rendia ao sempre livre (sempre livre?, essa é boa!). Foi, pois, com o maior entusiasmo que encomendei com uma amiga, a Mairah, três kits de lunas (P, M, G), que chegaram em mimosas embalagens de pano, com um textinho lindo, super feminino, falando do nosso ciclo e das fases da lua.

O layout dos lunas – e dos outros bioabs produzidos artesanalmente no Brasil – é o mesmo dos convencionais, mas eles são confeccionados com tecido de puro algodão e são reutilizáveis. Usou, deixou de molho, lavou com sabão neutro e pronto: tá novo. Aquela água bem vermelha ainda serve como adubo. Perfeito, não?

Na verdade, quase. Se você passa o dia inteiro na rua fica chato carregar os bioabs usados. E ao chegar exausta em casa não vai querer lavar roupa...

Para quem tem uma rotina assim, o ideal são os copos menstruais. Pela web encomendei um, fabricado em Portugal. Na rede, tinha lido bastante a respeito e francamente não vi mistério: basta desinfetar, prender o copinho entre os dedos e colocar na entrada da vagina. Nenhuma contra indicação, conforto total e mega facilidade para limpar. Confesso que tirar, lavar e recolocar em banheiros públicos requer certa ginástica, mas não me intimidei. Outro dia, depois da sessão de cinema, toilete lotada, saí da cabine e fui lavar meu copinho na pia, numa boa. Ninguém perguntou nada, mas se alguma mulher mostrasse interesse, aproveitaria para fazer propaganda desse pequeno notável, como disse Renata Octaviani (vegvida.com.br).

O bacana é que mulher é bicho curioso e adora novidade – não faltou oportunidade para contar minha descoberta. O espanto de 10 entre 10 amigas foi: “Mas o sangue cabe no potinho? Não vaza?!” Pois bem, cheguei a ficar 8 horas (pode-se usar por ate 12 horas seguidas) e também me espantei com a (pouca) quantidade de sangue coletada. Descobri que menstruação não é nenhuma sangria desatada...

Diante da praticidade do copinho, eu poderia ter desistido dos lunas, mas optei por usar ambos. Gostei de revezar, ao longo do período menstrual, os paninhos e o copo. Na rua e durante o dia, com fluxo intenso, o copo é mais jogo. No início e final do período menstrual, os bioaborventes pequenos resolvem. Para dormir, o tamanho G me parece mais seguro. E muito, muito mais natural.

"Quando nos oferecem uma opção que, além de mais ética, é mais confortável, prática e segura, não há muita margem para negar sua utilização." Isabel Wittmann, da comunidade Coletores & Cia.

Como conseguir lunas e copinhos:

http://lunasbioabsorventes.blogspot.com/2009/04/como-usar-lunasbioabsorventes.html
http://www.coisasdemulher.com.br/abio.htm
modserbrasilia@gmail.com
http://ellenvicious.multiply.com/journal/item/25/Como_Fazer_um_aBiosorvente

Venda do copo no Brasil: www.GuiaVegano.com.br
Entre as marcas de copos menstruais feitos de silicone, tem o DivaCup (www.divacup.com), The Moon Keeper (www.keeper.com), Fleurcup (http://fleurcup.com), Femmecup (http://www.femmecup.com), MoonCup (www.mooncup.co.uk), Ladycup (http://www.ladycup.eu/), Lunette (www.lunette.fi/pt/ ou www.lunette.fi/english_index.html), entre outros.

53 comentários:

  1. Muito interessante esta sua descrição dos eco produtos mensais. Parece fácil,nada como experimentar... eu sou adepta. Vamos lá fazer a experiência
    Bjo
    maria

    ResponderExcluir
  2. Olá, estava buscando, na verdade, algum post sobre o inhame e caí surpreendida com essa novidade, estou boba pq ontem estava comentando com meu marido sobre o problema ecológico das fraldas descartáveis o q levou a pensar no absorvente também, só que estávamos certos que ninguém havia chagado a isso antes...A gente é bobinho assim mesmo, kkkkk.
    Valeu!
    Vou levar essa novidade p/o meu blog também, achei o máximo!!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi, Maria, depois conta pra nós sua experiência! Abração!

    Oi, Navegadora, andei pensando em postar sobre o inhame - mas já está tudo tão dito e redito em www.correcotia.com/inhame que deixei pra lá... Obrigada, abração!

    ResponderExcluir
  4. Oi Sonia voltei, sobre o inhame, eu conheço o livro faz um tempinho, o que estava tentando achar era um justificativa para comentários sobre a influência positiva do inhame no aumento da fertilidade feminina. Somos tentantes aqui, mas tenho um ano voando solta e nada, como já tenho 36 estava buscando aumentar minhas possibilidades pela alimentação; todos dizem q o inhame é ótimo pra isso também, mas eu queria fontes e não encontro. Abraços, Rosa.

    ResponderExcluir
  5. interessante seria o valor dos mesmos, dos mooncups não serem tão altos...
    e claro a popularização do uso deles.

    :)

    ResponderExcluir
  6. "e seria o valor dos mesmos, dos mooncups não serem tão altos..."

    Só comentando, é só fazer a conta de quanto custam os absorventes "baratinhos" durante 5 anos e qual o custo dos coletores em 10 anos, que é o tempo médio de durabilidade deles.

    Além disso, há opções a partir de R$ 50,00. Na comunidade do orkut "Coletores & cia" tem um tópico de vendas, com uma lista de links de quem já revende algumas marcas aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  7. Sônia,

    tem o e-mail da Raquel Ribeiro?

    Os copos tem 2 tamanhos, só não comprei o meu pois tenho dúvidas quanto ao tamanho.

    Agradecida,

    ResponderExcluir
  8. Sônia, tenho acompanhado o seu blog e recentemente adiquiri um dos seus livros. Quero te parabenizar e agradecer pelas informações compartilhadas. Tenho aprendido bastante com os seus textos. Gostaria de saber se você tem, em seus estudos, alguma coisa sobre psoríase? Minha filha, de 9 anos, apresentou dermatite desde novinha, que piora sempre com o frio, mas tenho desconfiado que poderia ser psoríase uma vez que temos herança genética. Um grande abraço

    ResponderExcluir
  9. Oi, Sonia, que bom descobrir que você tem um blog! Já tinha virado seu site do avesso. Moro na França mas estou indo ao Brasil, vou ver se aproveito pra trazer seus livros...

    Uso um dos "copinhos" há quase 5 anos e adoro. Muda completamente a vida! Aqui na França, como se bebe água da torneira, a gente já tem hábito de ter uma garrafinha na bolsa, pra encher no banheiro. Ela é prática também pra lavar o mooncup na cabine mesmo.

    Mas uma dúvida: me queixei de uma dor na barriga que já dura anos e nenhum médico (nem acupuntor, nem quiroprático) acha a origem. Minha ginecologista me pediu pra fazer uma ressonância magnética pra ver se eu não tinha uma endometriose e abriu dois olhões quando eu disse que usava o mooncup. A boa notícia é que NÃO tenho endometriose, mas fica aí o palpite dela: não usar quando a pessoa tem tendência e sobretudo não usar à noite.
    Você tem outras informações sobre isso?

    Tenho o lunas também, que uma amiga trouxe, mas uso só para o começo e o fim e é verdade que o tecido é bem confortável e fácil de lavar e ainda por cima são lindos!!!

    Um beijo de fã,
    Flavia

    ResponderExcluir
  10. Oi, Rosa, o inhame em questão pode ser da familia Dioscorea, o wild yam mexicano, que lembra o nosso inhame-do-norte, aquele grosso e comprido. Já li em diversas fontes sobre o benefício hormonal às mulheres. Atualmente tomo Dioscorea homeopática.

    O inhaminho taro, pequeno e cabeludo, também tem fama de aumentar a fertilidade, mas nunca vi isso num estudo científico.

    ResponderExcluir
  11. MaFe
    O fabricante do Diva Cup indica o tamanho maior para quem ja teve baby. Foi meu caso... Entre no site Guia Vegano e saiba mais.
    Bjo
    Raquel Ribeiro

    ResponderExcluir
  12. Raquel,

    eu já fucei lá, no DivaCup, no Site Vegano, no escambau que tem na web.

    Se eu faço um pedido desses tipo, me manda o e mail da fulana pra conversar, é porque eu já virei o Google, o Bing do avesso e não encontrei resposta.

    Eu não tive filhos, tenho mais de 40 anos, e pode crer minha musculatura vaginal é beeeeeeeeeemm firme.
    Pessoalmente, desacredito que flacidez vem com passar do tempo.

    Então, qual é o copo?
    Menor, pois não tenho filhos?
    Maior , pois tenho mais de 40?
    Menor, pois tenho a musculatura vaginal firme?

    Alguém responde?

    ResponderExcluir
  13. Navegadora,

    desencana que engravida.

    Esse negócio de idade pode ser balela, coisa da medicina baseada em evidências estatísticas de um determinado grupo de indivíduos, dependendo de como você leva sua vida. Se você é tranqüila, pensa bem, come bem, relaxa (e goza) que o nenê vem.

    Eu engravidei em 3 meses com 40 anos de idade. meu marido, na época tinha 49 anos. Não fizemos nada além do óbvio. Fizemos um bebê perfeito, que não veio a ser mais um habitante do planeta por outros motivos.

    ResponderExcluir
  14. Flávia,
    quem tem endometriose,

    se parar pra observar causa e efeito, sua gineco aceita a hipótese do fluxo menstrual 'voltar' porque a vagina está obstruída e o tecido do útero de fixa dentro do abdômen (chamada então de mestruação retrógrada ou tubária)? Então, segundo a autora Linda Sparrowe (Yoga para a saúde do ciclo menstrual) já encontraram fragmentos de tecido que causam endometriose nos pulmões, nas coxas, nos braços, só não encontraram no baço. Como podem ter 'chegado' lá? Duas hipóteses parecem prováveis: ou são células semelhantes ao tecido uterino (sensíveis so estrogênio) que são transportadas ao longo do corpo pela corrente sanguínea ou são células que 'evoluem' se transformando em células sensíveis ao estrogênio.

    Outras causas prováveis da endometriose: herança genética, poluição ambiental (dioxina), vida estressada.

    BeijOMs,

    ResponderExcluir
  15. MaFê, a moça NÃO tem endometriose.

    A propósito, a dra Hulda Clark dizia que são as fascíolas que carregam pedacinhos do endométrio para fora do útero. Fascíolas são vermes no formato de folha. Olho vivo. Ela dizia também que só temos dois tipos de problemas de saúde: toxinas e parasitas. Olho vivíssimo.

    ResponderExcluir
  16. oi sonia! ontem mesmo recebi email do SIMPLICIDADE VOLUNTÁRIA onde tinha link p www.coisasdemulher.com.br, exatamente sobre "ecoabsorventes". deem uma olhada!achei fantástico voltar ao esquema antigo de "paninhos", economicos, sem alergias, corretos. só não viro adepta pq já passei da fase...rsrsrs
    bjus!

    ResponderExcluir
  17. Pois é, Rosita, eu também quase lamento nào ter mais ciclos menstruais. Quase! Beijos!

    ResponderExcluir
  18. MaFe
    Tb tenho mais de 40 anos e a musculatura nos trinques -- exercicios de pompoarismo desde os 30 dao um baita resultado! O copo tamanho G nao eh nada grande. Nunca vi o P, mas suponho que nao tenha taaaaanta diferenca. Como eles sao flexiveis, acho que vc pode ficar o G numa boa. O segredo ta no encaixe certinho, pois se ficar uma dobrinha, vaza...
    Quem quer engravidar? Olha, uma dica seria: passe ferias em Visconde de Maua, as aguas sao super ferteis!
    bjo
    Raquel

    ResponderExcluir
  19. Sônia, eu amo o seu Blog , os seus livros, mas sou totalmente a favor da "alopatia" na hora de "evitar a menstruação" . Há anos eu não menstruo , e me sinto bem melhor assim. Pelo menos a D.P.M. ( Depressão pré menstrual ) não existe na minha vida.

    Sei que poderei ter inúmeros efeitos colaterais mais tarde, mas, no momento estou sendo mais feliz do que durante estes anos de "suplício depressivo menstrual"....

    ResponderExcluir
  20. Diante de um comentario esquizo como esse fico sem palavras...

    Raquel
    ps- questao prosaica: alguem me explica o que eh a URL pedida pr'assinar o coment?

    ResponderExcluir
  21. Oi, Raquel, acho que é o seguinte: se você tiver um blog, pode assinar com a URL dele.

    Sobre o comentário da Monica, também fiquei estarrecida, sem saber se é muita coragem ou muita tolice. Só o tempo dirá. O fato é que muita gente acredita nos alegados benefícios de não menstruar, patrocinados no Brasil por um médico chamado Elsimar Coutinho, que há muitos anos implanta supressores de menstruação nas mulheres. Não conheço os desdobramentos. Consta na Istoé Gente online que Marilia Gabriela e Ana Paula Arósio estão entre as muitas que optaram por essa "alforria".

    Considerando que nos Estados Unidos outras muitas retiram seios, ovários e útero para não ter câncer neles...

    ResponderExcluir
  22. Pois eu adoro menstruar! Adoro o sentimento da vida em ciclos, de uma parte de mim que se vai, da reconstrução...
    E ainda mais depois que vejo o sangue limpinho no meu mooncup e não absorvido num tampão. Reparei que o sangue do primeiro dia tem uma cor diferente, é quase violeta, muito bonito.

    Sobre a hipótese do sangue voltar (sim, é a hipótese da minha gineco), acho pouco lógico... Se ele já está no útero por que desceria até meu mooncup pra bater e voltar...? :o)

    E MaFê, eu confirmo que você pode comprar o G sem problema. Eu tinha 35 quando comprei. Ele se acomoda muito bem.

    beijos

    ResponderExcluir
  23. Sônia,
    onde escrevi que entendi que Flávia tem endometriose?

    'QUEM tem endometriose'≠ QUE tem endometriose.
    'QUEM tem endometriose' = atenção qualquer pessoa que leia esse post e tenha (questionamentos sobre) endometriose.

    Também concordo que toxinas e parasitas são as fonte de doenças. Con toxina tenho viv~encia clara de causa-efeito: só comer uma caca de responsa e o organismo já 'chia' com o trabalho extra de botar a caca pra fora. Citei as afirmações de um livro, pois sou pesquisadora de outra área da saúde. Eu já vi fascíola. É criaturinha de D'us, mas é bicho feio.

    Elsimar Coutinho? Mais uma mutilação do feminino, disfarçada de cuidados com a saúde?

    Flávia e anônimo,
    valeu a sugestão, mas ... vou continuar minha pesquisa mais um pouquinho sobre o tamanho do copo + adequado pra mim. 3mm de diferença de diâmetro pra mim é metro. O site do Mooncup mudou de conteúdo e agora lá há uma tabela mais completa (eu poderia ter olhado pela infinitésima vez lá antes de escrever aqui) que recomenda o tamanho menor para quem é praticante avançado de Yoga, Dança e Pilates. Meu caso.

    Flávi,
    também acho engraçada, pueril, quase que 'inocentinha', a hipótese da menstruação desbussolada: a menstruação-chapeuzinho-vermelho, tadinha, não encontra a vagina aberta e supõe que tomou o caminho errado, começa a andar em círculos, não tem GPS, se perde, e ... zás, endometriose. Ou, enquanto a vagina está fechada pelo copo, a menstruação transborda... Como assim??? Só rindo mesmo.

    Aos anônimos e personalizados,
    Hatha Yoga e/ou pompoarismo trazem consciência, flexibilidade e tônus ao períneo. Tem os chamados exercícicos de Kegel, que ficam 'só' no tônus, que nem alongamento, fica 'só' na musculatura.

    Mônica,
    eu menstruo e não tenho mais depressão pré-menstrual. 'Meu remédio'? Praticar cerca de uma hora e meia de Hatha Yoga regularmente (= todo 'santo' dia)& observar minha alimentação. Ou é isso, ou eu tinha uma fábrica de anti-depressivo interna preparada para começar a funcionar junto con o início da prática de Hatha Yoga.

    Acho bacana ter ciclo, a impermanência viva e manifestada. Foi meu gineco que me deu o toque:' menstruação dolorida pode ser NORMAL para você, se você só conhece assim, porém não é NATURAL.' Aí, com um empurrãozinho dele, comecei um caminho que me trouxe até onde estou agora. Mudar a alimentação na época me ajudou muito, e praticando Hatha Yoga resolvi de vez.

    A vida é sua, se ineressar dá uma olhada na sua alimentação, que pode ser a fonte das substâncias que seu organismo transforma em neurotransmissores depressores/deprimentes. Tá, tomar um comprimidinho 'dá bem menos trabalho'... Questão de escolha, como tudo na vida, némesmo?

    Sônia, bacana o espaço de trocar através dos comentários.
    BeijOMs

    ResponderExcluir
  24. Oi, MaFê, é casa de comadre, como disse outra leitora em outro post...

    Descreve pra nós o pompoarismo? Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Nossa, estou surpresa com essa novidade. Nunca li nada sobre os copinhos e os paninhos de algodão.................Eu só posso usar o modes tipo "suave", pois o "seca" dá uma alergia danada.

    Gostaria de esperimentar :P

    ResponderExcluir
  26. Sônia, vamos lá:
    Quando a mulher tem consciência e coordenação da musculatura vaginal.
    Como faz pra fazer?
    1) Encontre a musculatura ‘certa’: os músculos pubococcígeos. Fácil: interrompa o jato de urina UMA (1) ou DUAS(2) VEZES NO MÁXIMO, UM (1) VEZ POR DIA.
    ***Por que não pode fazer mais vezes num jato de urina, ou mais vezes no dia?
    Porque temos duas ‘válvulas’ na uretra que controlam a vazão da urina: uma é controlada pela volição/vontade, possibilidade e a outra pela sabedoria da natureza, amén. Se a mulher resolve brincar de interromper o jato de urina com mais freqüência, corre o risco de desregular a válvula governada pela mãe natureza e como já sabemos, ela ‘se vinga’: a mulher pode ficar com incontinência urinária e vai ter de fazer fisioterapia para recuperar o mecanismo natural de funcionamento dessa válvula.
    2) Fortalecer essa musculatura, aprender a contrair. Pegando leve, no começo, contraindo poucos segundos, até 10 contrações seguidas em até 3 séries por dia. As séries são espaçadas, pra dar tempo dos músculos pubococcígeos se acostumarem e se recuperarem metabolicamente. Se exagerar, já sabe: incontinência (não é ameaça, risos.). Pode usar os pesinhos vaginais, sempre começando do mais leve. Depois que entende/sente/tem consciência de como contrai, contrair em outras atividades cotidianas, que nem eu agora, que estou teclando, contraindo e descontraindo, e aumenta a duração das contrações, e o número de contrações por série.
    Então, pode treinar subir e descer escadas, pular, dançar, etc. contraindo/descontraindo, criando uma contração ‘dentro’ da outra, regulando a força da contração.
    Quem pratica Hatha Yoga faz essa contração naturalmente quando faz Adho Mukha Svanāsana ( o cachorro que olha para baixo). Aí, basta refinar a coordenação para aprender a regular a intensidade e a sobreposição de contrações.
    Até aqui, é parecidinho com os excercícios de Kegel.
    3) Localizar/sentir/ter consciência de três anéis musculares que existem na vagina: um na entrada, um +/- no meio e um ao redor do colo do útero. Aprender a contrair e descontrair cada um deles. Aprender a movimentar cada um deles em separado, movimentos de girar, puxar, soltar, depois combinar a ação dos anéis entre si. Ajuda imaginar que faz o movimento, desde que a mulher sinta os anéis. Se estiver em relaxamento ativo, como nos estados meditativos, é perfeito. É esse estado mental que faz uma das diferenças com relação aos exercícios de Kegel, a meu ver.
    4) Localizar e treinar a musculatura dos grandes lábios, para que estes se movam de forma independente um do outro, e em todas as direções possíveis.
    5) ‘Usar’ tudo junto, ou em partes, conforme for de gosto, no momento que preferir experimentar.

    Os meninos também podem brincar com os puboccígeos deles, de outro jeito.

    BeijOm,
    boas experimentações,

    ResponderExcluir
  27. Depois da minha segunda filha (que tem seis anos), comecei a usar absorventes de pano (os aBiosorventes, da Diana Hirsch). Há mais ou menos dois anos uso o coletor menstrual, e não troco por nada.

    MaFê (era ela com dúvida quanto ao tamanho, certo?), achei todos os sites bem claros quanto ao tamanho: já engravidou ou tem mais de 35, é o tamanho maior.

    E não sei quem perguntou, mas não tem como voltar o sangue, gente. Mesmo se tiver algum medo, pode ter certeza: se o coletor enche até o limite, ele vaza, viu? Pouquinho, mas vaza.

    Das amigas que optaram por usar o coletor, acho que só uma não se adaptou direito. As outras, como eu, não querem outra vida.

    MaFê, se bem entendi você também "sofria" com cólicas. Já escreveu em algum canto sobre como acabou com as dores? Vi que você falou de alimentação e ioga, adoraria saber mais. Eu já tentei homeopatia com 3 médicos diferentes, mas não resolveu. Minha única época sem cólicas foi durante as gestações e os períodos pós-parto sem menstruação (que foram longos, pra meu alívio). Eu confesso que sou uma que sonha com a menopausa, embora a mulherada diga que é horrível. Eu não acho que possa ser pior do que minhas cólicas... :-)

    ResponderExcluir
  28. Oi Sônia e demais meninas (me perdoem os meninos se negligenciei algum)

    Ao ler esse artigo me lembrei desse blogue que eu vou seguindo (é todo em inglês... mas tem tanta coisa boa!!):

    http://www.naturemoms.com/blog/2008/04/17/alternative-menstrual-products-ditch-the-disposables/

    e já agora o mesmo blogue fala do filme Food Inc (e de taaaantas coisas boas boas... é só pesquisar! Quem não tem grandes conhecimentos de inglês... basta usar a ferramenta de tradução do google para ter uma ideia):
    http://www.naturemoms.com/blog/2010/03/03/food-inc-movie/

    Não sei se você conhece mas achei que o deveria partilhar aqui (para o bem de todas e todos) :)

    Abraço apertado,

    Maria.

    ResponderExcluir
  29. Silvia, vamos por partes, [tio Blogger deu bronca:'Seu HTML não pode ser aceito: Must be at most 4,096 characters', mimimi :-(]

    entonces,
    os sites são 'claros', mas cada pessoa é uma pessoa: única.

    Um exemplo simples, talvez curto e grosso: tem sapato que todo mundo usa, e eu não consigo usar porque me machuca. Eu moro em mim e presto atenção faz tempo, e pela minha observação teórica e prática, ter filho ou não ter, ter mais ou menos idade não determina o 'prazo de validade' (teclemos assim) do tônus do assoalho pélvico, e sim o que faz e como faz com o assoalho pélvico. (E eu ainda desconfio que o biotipo tem importância nisso.)

    Eu tinha cólica menstrual tamanho extra-gigante. Modifiquei umas coisas na alimentação (menos sal e açúcar, integrais no lugar de refinados, menos leite e derivados, menos cafeinados. Ah, sou vegetariana, mas não sou proselitista, certo?). Também comecei a fazer exercício (nadar) mas ‘dava muito trabalho’e ‘era muito complicado’. Larguei o ‘esporte’ e observei durante este período que as cólicas diminuíram em cerca de 1/3 da intensidade, passei a ter uma cólica braba ‘só’ uma vez por ano. A TPM diminuiu também. Ah, com a mudança da alimentação meus intestinos se tornaram menos preguiçosos.

    Quando comecei a praticar Hatha Yoga (janeiro de 2002), em 3 meses (eu pratico todo dia, cerca de 1,5 horas desde que comecei)todos os meus ‘pobremas’ acabaram. (Cólica, rinite, intestino lentinho, bruxismo, dor de cabeça, ...)

    [continua]

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. [continuando]

    Tanta ‘experiência em ficar safa de cólica menstrual’ deu em parte nisso aqui:
    http://experimentexto.blogspot.com/search/label/TPM

    Pelo que você contou aqui, suas cólicas parecem relacionadas com os hormônios do ciclo menstrual. Prováveis fontes (estou ‘chutando’ com base na minhas experiências comigo e com outras, nos meus estudos, nos resultados que obtive com tudo isso):

    • Comida em excesso – o hipotálamo pode estimular a produção excessiva dos hormônios (estrogênio e progesterona). O excesso deveria ser retirado da circulação pelo fígado e pelos rins e deveria ser posto pra fora junto com as outras toxinas que ‘recebemos’ ou pomos para dentro. Acontece que o fígado pode ficar sobrecarregado e não fazer sua ‘coleta de lixo’ da maneira necessária e a sobra de hormônios causa os desequilíbrios que percebemos como cólica, depressão, fadiga, sangramento excessivo, ciclo irregular.

    • Comida errada – tudo o que você come na primeira metade do ciclo (entre sangrar e ovular) influência a segunda metade. É duro porque na primeira metade a gente ‘sisi’ por conta dos hormônios ‘beautézantes’ da ovulação e costuma não prestar atenção no que come, só presta atenção no(s) moço(s) ‘bão’. O hábito alimentar também pode ajudar a esgotar a atividade limpante do fígado e aí, só ler o que está acima do ‘Acontece que o fígado pode ficar sobrecarregado...’ em diante.

    • Intestino preso – pode haver reabsorção dos hormônios descartados que estiverem no bolo fecal, via parece intestinal, pela acúmulo e ‘demora no descarte dos dejetos’. Não é à toa que a pessoa fica enfezada.

    • Achar que menstruar ‘é um saco’ – a donna fica nervosa, tensa, pra doer tudo é um prato cheio.

    • Células geradas sob altas taxas hormonais tende a ter mais receptores deste hormônio. O mecanismo receptor hormônio é tipo chave& fechadura, cada hormônio com seu receptor. Então, tem muito receptor, muito hormônio= tem muita atividade celular relacionada com este hormônio. (Dizem as más línguas que a culpa da cólica é do estrogênio que sobra e a culpa da depressão é da progesterona em excesso). Ou, tem muito hormônio, e assim que uma molécula do hormônio desencaixa do receptor, entra outra e encaixa, e a atividade celular relacionada com este hormônio continua elevada.

    Quem quiser ler, tem o livro “Yoga para a saúde do ciclo menstrual’, da Linda Sparrowe. Quem tem consciência corporal, pode arriscar fazer as posturas/āsanas, mas eu recomendo que procurem um ser muito humano e devidamente capacitado para começar. Iyengar tem muito detalhe, ver http://experimentexto.blogspot.com/2010/03/crise-dos-7-anos-klauss-labam.html , por exemplo.

    BeijOMs,
    MaFê,
    (ex-?)Comadre mitida e abusada...
    Sônia, também vou levar pito de você porque escrevo ‘muito’?

    ResponderExcluir
  32. Uau. Bastante informação pra absorver. :-) Vou analisar com calma, obrigada, MaFê!

    ResponderExcluir
  33. Olá Sônia!
    Obrigada por esse post! Adorei a idéia e quero experimentar!
    Mas tem um outro assunto me incomodando muito e gostaria de saber sua opinião: a questão da vacina contra a gripe suína.
    Particularmente não gostaria de tomar, primeiro porque acho que a gripe (independente do tipo) pode ser evitada com formas menos invasivas, e segundo porque achei o período da produção da vacina muito curto para já ser utilizada.
    Adoraria saber sua opinião.
    Abraços
    Thabada

    ResponderExcluir
  34. Olá Sonia,

    sou eu de novo, amei ter encontrado seu blog, é que até bem pouco tempo atrás trabalhava muito e não ficava no computador, agora estou descobrindo tantas coisas..... estou maravilhada.
    Adorei esse Divacup, pena que já passei da idade rsrs e não sinto saudade... tinha muitas cólicas, era ruim.
    Hoje estou na menopausa, parei de trabalhar, me aposentei, mudei de casa, acabou meu casamento, e meu colesterol e tireode estão altissimos.
    Estou desanima, cansada, sem ânimo para nada.
    Mas comecei a me exercitar faz seis meses, melhorei muito minha alimentação, onte tudo é integral e comecei a comer inhame. Posso comer todo dia? Fiz a pastinha pra passar no pão, porque antes ainda usava a manteiga (light) srsrs. Bem quero mudar ser uma mulher de bem com a vida, bonita, alegre. Além desses problemas emocionais, meu cabelo também está tão fraco, fino, caindo tanto.... não dá vontade de me arrumar... Este ano em novembro meu filho casa, quero estar bem até lá. É possivel? Espero que sim.
    Obrigada por tudo que leio sobre você e o que você faz. Está me fazendo muito bem.
    Um beijo, fique na paz.

    Cida Comoti

    ResponderExcluir
  35. Oi, Cida, acabei de publicar como post o seu comentário sobre emplastro de inhame, já viu? É uma força e tanto para muita gente que precisa dele!

    Essa fase da vida é dura, amiga, passei por ela. Junta muita coisa no mesmo momento, e a gente se vê no espelho envelhecendo, é muito chato. Mas tudo passa.

    Para colesterol alto e tiróide confusa, o óleo virgem de coco é muito bom, uma colher (sopa) de manhã e outra à noite. Pode comer inhame todo dia, sim, sem problemas, regue a pastinha com azeite estravirgem de oliva que também é ótimo.

    O cabelo fino e caindo pode estar falando dos rins, que são ligados às glândulas suprarrenais (ou adrenais), que nos ajudam quando há muito stress - e podem ficar exaustas. Veja aqui no blog, em 26/6/2009, a receita da Sopa de feijão preto para fortalecer rins e adrenais, que você pode fazer uma vez por semana. Também seria interessante comer rins, se você gosta, ou mesmo fígado. A partir dessa fase precisamos contar mais com as proteínas animais, em pequena quantidade, e menos com os carboidratos, mesmo integrais. A digestão piora com a menopausa e temos que otimizar nossos processos.

    Um abraço grande e paz pra você também! Boa Páscoa!

    ResponderExcluir
  36. Oi, Thabada, eu tinha posto minha opinião aí, mas sumiu. Ponho de novo: eu não tomo vacinas, não vejo necessidade disso para pessoas saudáveis e acho muito suspeitos os esquemas de vacinação em massa. Então, a minha opinião sobre essa vacina é, em uma palavra, péssima.

    Inspirada por você, publiquei em 21/3/2010 um post sobre isso. Obrigada, um abração!

    ResponderExcluir
  37. Oi Sonia,
    Obrigada pela resposta, vou começar a fazer também a sopa de feijão preto para os rins. Depois te falo como foi a experiência.
    Obrigada pelo carinho e atenção.

    Um grande beijo, fica na paz e Feliz Páscoa!
    Cida Comoti

    ResponderExcluir
  38. Que nojo total!Lavar isso na pia entao...fala serio.

    ResponderExcluir
  39. Esse aí só pode ser homem. Mas gostou de ler...

    ResponderExcluir
  40. hehe.não precisa nem lavar na pia não!
    uso meu meluna por 12h tranquilamente.
    esvazio de manhã no banho e de noite antes de dormir esvazio e lavo no bidê
    (aqui em casa ainda tem bidê ^^)
    com esse tempo todo nem corro o risco de ter que esvaziar na rua e lavar na pia da escola.

    ResponderExcluir
  41. Lançamos o único coletor menstrual brasileiro!
    Uma solução prática, econômica, ecológica e higiênica que substitui os absorventes femininos.
    Produzido 100% em silicone medicinal, adequa-se perfeitamente ao corpo.
    Oferece até 12 horas de proteção e conforto
    Saiba mais pelo site www.misscup.com.br ou direto na loja virtual loja.misscup.com.br .

    ResponderExcluir
  42. Puxa, que peninha que não menstruo mais. Já ia agora experimentar esse Miss Cup. Alô alô, meninas que utilizarem, mandem notícias a respeito!

    ResponderExcluir
  43. Olá Sônia, primeira vez que posto no seu blog - ando sapeando bastante ele - parabéns, é muito bom, muito útil e também divertido! Pousei aqui porque minha filha (21) tem sofrido com repetidas infecções urinárias doloridas, tem tomado diversos antibióticos...bem absurdo e desesperador. Procurei no blog sobre cistite/uretrite não encontrei; pode me dar uma dica de 'por onde' desenrolo esse novelo?? Bj, Obrigada

    ResponderExcluir
  44. Oi, Cláudia, muitas podem ser as causas e a cândida pode estar envolvida; nesse caso, antibióticos bactericidas não funcionam. Ela já fez o questionário que está em www.correcotia.com/mulheres/questionario.pdf ? Um abraço!

    ResponderExcluir
  45. Olá Sonia,

    Gostaria de divulgar o lançamento do único coletor menstrual brasileiro!
    Uma solução prática, econômica, ecológica e higiênica que substitui os absorventes femininos.
    Produzido 100% em silicone medicinal, adequa-se perfeitamente ao corpo.
    Oferece até 12 horas de proteção e conforto
    Saiba mais pelo site www.misscup.com.br ou direto na loja virtual loja.misscup.com.br.

    ResponderExcluir
  46. Pena, pena, pena que não menstruo mais, ia adorar experimentar o copinho. Cheguei a quebrar o galho com o diafragma, algumas vezes...

    ResponderExcluir
  47. eu uso o MissCup há 2 ciclos e estou amando! recomendo muito!

    a partir da segunda quinzena de março/2011 vai dar pra comprar MissCup na loja da ciadasmães: www.ciadasmaes.com.br

    a ciadasmães é uma loja virtual que reúne mais de 50 marcas criadas por mães empreendedoras - agora, dentre elas, a MissCup.

    não é bacana?

    beijos a todas!

    Helô.

    ResponderExcluir
  48. Tenho um MissCup e A-M-O!
    Não sei como vivi sem ele por tanto tempo.
    Vale cada centavo investido.
    Super recomendo.
    bjs
    Pri Magalhães

    ResponderExcluir
  49. Olha Sonia, você conhece esse site?
    Morada da Floresta já é um nome que me convida...
    http://www.moradadafloresta.org.br/produtos-principal/bioabsorventes-ecologicos
    bjs

    ResponderExcluir
  50. Olá meu nome é Elaine e revendo o mooncup ele possui dois tamanhos,A é para pessoas que tem mais de trinta e já tem filhos e B é para menos de trinta anos pode nadar e fazer exercicios com ele deve ser esvaziado de 4 a 8 horas e verificar a quantidade de fluxo

    ResponderExcluir
  51. Gente, já deixei esse comentário no outro post que fala sobre coletores (o que tem o texto da Tati), mas vou deixar aqui também.
    Vai saber se alguém tem algo a acrescentar, né?

    Bom, comprei o meu meluna em janeiro desse ano e tenho usado desde então, mas ainda não me adaptei 100%.
    Meu fluxo costuma ser bem ameno e muitas vezes uso só protetor diário mesmo.
    O que mais me atraiu foi a perspectiva de ficar várias horas sem trocar o coletor e não precisar trocar cada vez que for ao banheiro (o que não é possível com absorventes internos nem externos comuns), porque fico fora de casa por horas e horas quase todo dia.
    Mas tenho a impressão de que isso (de ficar muito tempo com o coletor no corpo) pode ter causado ou piorado uma infecção que tive.
    Uma coisa que deu pra perceber é que aparece um muco quando uso o coletor e o fluxo é fraquinho demais.
    Alguém tem uma opinião sobre esse lado da moeda?

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ou pergunta, se quiser, mas saiba que no momento é improvável eu responder, devido a mil coisas, cursos & viagens. Também vem novidade web aí. Agradeço. Abraços, Sonia

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.